Núcleo TransUnifesp

Categoria: Núcleos Associados Acessos: 7069

< Voltar

Logo TransUnifesp

 

nucleotrans.unifesp.br

NÚCLEO DE ESTUDOS, PESQUISA, EXTENSÃO E ASSISTÊNCIA À PESSOA TRANS PROFESSOR ROBERTO FARINA

O  Núcleo de Estudos, Pesquisa, Extensão e Assistência à Pessoa Trans Professor Roberto Farina da Universidade Federal de São Paulo, conhecido como Núcleo TransUnifesp (NTU), nasceu de uma iniciativa multicampi, supradepartamental, e ligada à PROEC, constituída por um conjunto de atividades multiprofissionais de estudo e produção do conhecimento, acolhimento, promoção de saúde e cidadania da população Trans e Intersexo, e que homenageia o Prof. Roberto Farina da nossa instituição, cirurgião plástico visionário e pioneiro no cuidado cirúrgico a pessoas trans no Brasil, tendo realizado a primeira cirurgia genital em nosso país em 1971, em Waldirene Nogueira. A história de Waldirene contada na matéria da BBC pode ser acessada clicando aqui.

Ambulatório do Núcleo TransUnifesp, inaugurado em 24 de março de 2017, é a parte que trabalha na assistência em saúde prestada à comunidade Trans usuária do Sistema Único de Saúde (SUS). O serviço conta com equipe multi e transdisciplinar para cuidados em saúde integral a partir da perspectiva despatologizante, acolhedora e de cuidado singularizado. Nossos atendimentos acontecem às 3ª feiras das 13:00 às 17:00, dentro do espaço oferecido pelo Ambulatório de Medicina Geral e Familiar (AMGF), para pessoas maiores de 18 anos de idade. Para a comunidade trans de fora da Unifesp, os atendimentos são oferecidos apenas através de encaminhamento por outro serviço público de saúde via Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (CROSS).

Além do ambulatório, integram o Núcleo TransUnifesp outras frentes de atuação como a formação e treinamento de estudantes e profissionais, que contempla uma disciplina eletiva em Sexualidade e Saúde Sexual para os cursos de graduação do campus São Paulo; cursos de extensão, aperfeiçoamento e especialização; preceptoria de residência de áreas da medicina como endocrinologia, ginecologia, psiquiatra e medicina da família e comunidade do campus São Paulo; de estágio de psicologia de discentes do campus da Baixada Santista; e como Diálogos, que são breves treinamentos para outros departamentos da Unifesp, Hospital São Paulo e profissionais que queiram atuar no ambulatório.

Na extensão, o NTU desenvolve o Programa MULTTISABERES visa à troca de conhecimentos científicos e saberes populares com ênfase na educação, pesquisa-ação e profissionalização da comunidade externa e interna da Unifesp. Dentre os projetos vinculados a esse programa, foram criados três outros entre 2017-2018. São eles:

O Projeto TransUnifesp Extramuros que visa incentivar as ações de extensão protagonizados pelos alunos e profissionais de saúde - de dentro e de fora da universidade - a integrarem por meio de reuniões mensais, fóruns, seminários, congressos e semana da diversidade, abertos para toda a comunidade em geral, notadamente a população de travestis, mulheres transexuais, homens trans, de gênero não binário e pessoas Intersexo, a dialogarem de forma efetiva e com pautas propositivas com a comunidade acadêmica, gestores e prestadores de serviço público, para enfrentamento da transfobia.

Já o Projeto TransAmigo desenvolve iniciativas parceiras entre a universidade e a comunidade Trans (individualmente ou com movimentos sociais organizados) para promoção de saúde desta população, mais especificamente quanto a qualificação do acolhimento mais humanístico no ambulatório.

Numa vertente mais cultural e de clínica ampliada, o Projeto Babadeires desafia a vivência do conceito de integralidade em saúde para comunidade trans explorando intersecções de espaços culturais da cidade na produção de subjetividades e legitimidade social, ou seja, entendendo a saúde em suas diversas intersecções para além da clínica ambulatorial. Pretende-se com essas ações de extensão explorar atividades artístico-culturais, como festas de rua, viradas, exposições, shows e saraus pela cidade, ocasiões em que se promovem discussões e oficinas artísticas junto com as pessoas trans. 

Outras atividades estão sendo planejadas em todos os campi da Unifesp com apoio do NTU, especialmente nas áreas da Educação Inclusiva, Cidadania LGBTQIA+, Direitos Humanos, Populações de Minorias, Periféricas, entre outras.