Equipe Assessoria de Imprensa

Ex-Libris SP

Alexandre Milanetti (16) 99783-4305
Denis Dana (11) 98726-2609
Jayme Brener
Pedro De Biasi

Telefone: (11) 3266-6088, ramal 208
E-mail: imprensa@unifesp.br


Terça, 01 Novembro 2022 07:50

Navio oceanográfico possibilita aulas embarcadas a estudantes da Unifesp e Unesp em Santos

O Ciências do Mar III é um projeto nacional para a formação de recursos humanos

Por Alexandre Milanetti

Navio está ancorado. Ele é branco com detalhes em azul. Nele, lê-se o nome do projeto Ciências do Mar III

É provável que muitos(as) residentes da Baixada Santista já tenham percebido a passagem de um novo navio oceanográfico que circula no mar da região desde meados de outubro. Trata-se do Ciências do Mar III (CM III), um projeto nacional para a formação de recursos humanos nas áreas de Ciências do Mar. O navio é equipado com sala de aula, laboratórios, alojamento e diversos equipamentos essenciais na formação de novos(as) profissionais. Até o dia 17 de novembro, ele estará nesta região litorânea paulista proporcionando aulas embarcadas para graduandos(as) dos cursos ligados às Ciências do Mar da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e de Engenharia de Pesca da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

O Ciências do Mar III é um dos quatro Laboratórios de Ensino Flutuante (LEF) construídos pelo Brasil com o objetivo de elevar a qualidade da formação dos cursos de Ciências do Mar nas universidades públicas brasileiras. A construção desses navios envolve mais de uma década de esforços institucionais e está ligada a uma iniciativa do grupo de trabalho para a Formação de Recursos Humanos em Ciências do Mar (PPG-Mar) da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (CIRM). O navio fica lotado na Universidade Federal Fluminense (UFF) e está disponível, por meio de um convênio, para cursos de outras seis instituições públicas da Região Sudeste: Unifesp, Unesp, Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

“Ser signatário de um convênio dessas proporções é uma grande conquista institucional e, para mim, é uma honra dirigir um campus de uma instituição com docentes que, apesar de todas as dificuldades impostas nos últimos anos, não desistiram dos sonhos de elevar a qualidade da formação dos(as) nossos(as) egressos(as). São esforços como esses que colocam a Unifesp entre as mais importantes universidades da América Latina”, comemora o professor Odair Aguiar, diretor acadêmico do Campus Baixada Santista da Unifesp.

CiênciasDoMarIII portal2

O projeto do navio, desde a sua concepção, aprovação de recursos e construção, levou 20 anos, e o início das atividades didáticas na embarcação atrasou devido às restrições impostas pela pandemia. “Estar, junto com outros colegas, à frente desse projeto é uma das grandes realizações da carreira. É a oportunidade de deixar um legado (e responsabilidade) para as novas gerações de docentes e pesquisadores(as) brasileiros(as). É a oportunidade de proporcionar às novas gerações uma formação que não tivemos. Cabe às próximas gerações o desafio de absorver e transformar, por meio da ciência, a relação da nossa sociedade com os recursos marinhos nacionais”, comenta o professor Abílio Soares da UFF, membro do comitê gestor do navio CM III e autor de um dos mais importantes livros de biologia marinha utilizado nas universidades brasileiras.

O ingresso da Unifesp no convênio para uso do CM III é um importante passo para um dos projetos didáticos do Instituto do Mar (Imar/Unifesp) - Campus Baixada Santista: a abertura do curso de Oceanografia. “Um dos grandes entraves para a formação de oceanógrafos no Brasil é a necessidade de uma carga horária embarcada. Há anos estamos trabalhando em um projeto pedagógico moderno e inovador para formar oceanógrafos no IMar. O uso do navio pela Unifesp nos próximos cinco anos, previsto pelo convênio, é mais uma evidência da excelência em ensino que buscamos. Em apenas dez anos de existência e em um cenário de muita dificuldade para a ciência nacional, o IMar/Unifesp já acumula conquistas, e o convênio para uso didático desse navio é mais uma delas. Percebemos que nossa instituição está no caminho certo quando nossas conquistas convergem com políticas internacionais”, destaca o professor Igor Medeiros, diretor do IMar/Unifesp, fazendo referência à Década dos Oceanos (2021-2030) decretada pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Os embarques dos(as) alunos(as) das graduações nas áreas das Ciências do Mar da Unifesp serão divididos em pequenos cruzeiros científicos de três dias e ocorrerão entre os dias 4 e 17 de novembro. “Não vejo a hora de essas atividades se iniciarem. O embarque é uma oportunidade indescritível de aprendizagem e, além de motivar, me fez ter a certeza da minha escolha profissional”, destaca Bianca Acayaba dos Santos, estudante do Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia do Mar (BICT-Mar) da Unifesp.

No próximo dia 2 de novembro, às 9 horas, está prevista uma visita técnica de pesquisadores(as) da Unifesp e autoridades públicas da região da Baixada Santista à embarcação, que está ancorada nas proximidades do Porto de Santos (SP).

Fotos: Divulgação CM III

 

Lido 830 vezes Última modificação em Quinta, 24 Novembro 2022 11:25

Mídia