Imprimir esta página

O desafiador encontro entre a comunidade e a academia

A EFLCH/Unifesp busca estabelecer um diálogo com seu entorno e com a realidade complexa da comunidade local

Entreteses062 Guarulhos eflch

(Fotografia: Alex Reipert)

 

Rosângela Dantas de Oliveira
Coordenadora da Câmara de Extensão e Cultura do Campus Guarulhos

Andrea Barbosa
Docente do Departamento de Ciências Sociais da EFLCH/Unifesp

O trabalho de extensão da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH/Unifesp) – Campus Guarulhos, teve início em 2007, fruto do processo de expansão das universidades e dos institutos federais. Vários professores que ingressaram na Unifesp para dar vida ao campus trouxeram também, desde o início, ideias para desenvolver a pesquisa e extensão em humanidades pela instituição - até então conhecida por sua atuação na área da saúde. Paralelamente, mesmo de forma não institucionalizada - sem registro no Sistema de Informações da Extensão (Siex), muitos projetos foram desenvolvidos localmente. Alguns estão em atividade até hoje, como o Projeto Pimentas nos Olhos, o Grupo de Estudos e Práticas Artísticas (Gepa) e o Cursinho Popular Pimentas, explorados na atual Entreteses.

Com a consolidação da expansão e a criação do Centro Acadêmico de Extensão e Cultura (Caec), em 2011, o número de projetos e programas submetidos e aprovados no Siex se diversificou e ampliou. A título de exemplo, foram quatro ações aprovadas no ano de 2016, 26 no ano de 2017, 16 no ano de 2018, e 12 até junho de 2019 – números que aumentam exponencialmente se considerarmos eventos e cursos. Esse aumento ao longo de dez anos é caracterizado por um maior foco em determinadas áreas: formação de professores para a rede pública da educação básica, arte e cultura, história e cultura afro-brasileira e, mais recentemente, direitos humanos. 

É possível identificar a maneira que esse adensamento se configurou ao longo do tempo, bem como a relação dos programas e projetos com o contexto sociopolítico. Nos anos iniciais do campus, encontramos um maior número de ações direcionadas à formação continuada de professores nos mais diferentes âmbitos, desde o ensino de Ciências, Matemática, História, Filosofia e Línguas, até inclusão e igualdade de gênero na educação infantil. Embora essa área continue bastante contemplada, nos últimos três anos cresceu o número de ações envolvendo a formação cidadã e direitos humanos. Podemos citar o Memoref, que oferece aulas de língua portuguesa para imigrantes e refugiados e o curso de formação de Promotoras Legais Populares dos Pimentas. 

A EFLCH/Unifesp busca estabelecer um diálogo com seu entorno e com a realidade complexa da comunidade local, incluindo o bairro dos Pimentas - em que se localiza. Entendemos que consolidar esse processo talvez seja hoje o maior desafio, pois as demandas nascidas desse encontro (e às vezes confronto) muitas vezes se apresentam com uma urgência que as diversas limitações de nosso trabalho impede de atender.

 

Campus Guarulhos • extensão em números:
43 programas e projetos de extensão
1 curso de aperfeiçoamento e especialização
148 cursos de extensão e eventos
Dados de 2018