×

Aviso

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 569
Segunda, 21 Fevereiro 2022 12:09

Projeto Cuidar promove autocuidado de pacientes e profissionais da saúde na Unifesp

Práticas integrativas e complementares de saúde são utilizadas como aliadas no combate aos prejuízos psíquicos da pandemia

Por Paula Garcia

PORTAL CUIDAR
Foto: Caroline Cabral Zonta

Transformar as práticas de cuidado, valorizar a integralidade, acolher e dar autonomia aos(às) atendidos(as) pelo sistema de saúde e as diferentes racionalidades médicas são os itens que compõem a Política Nacional de Práticas Integrativas (PNPIC), oficializada no Brasil em 2006. Em 2018, o país alcançou a liderança dos países-membros da Organização Mundial de Saúde (OMS), em relação à inclusão das práticas integrativas e complementares de saúde (PICS), pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O projeto Cuidar surge, então, na Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp) -  Campus São Paulo, com o objetivo de promover saúde e as práticas integrativas em tempos de covid-19. Desde o início da pandemia são realizadas entrevistas e reuniões virtuais com profissionais de saúde, gestores(as) e usuários(as) dos serviços de saúde, como também a divulgação de vídeos e informações nas redes sociais sobre promoção da saúde.

"É cada vez mais importante que as pessoas tenham acesso a diferentes formas de cuidar e promover saúde baseadas em evidências, incluindo as práticas integrativas e complementares. Por meio do projeto buscamos facilitar esse acesso a comunidade e sensibilizar para a importância de nos cuidarmos durante esse período tão complexo", afirma Mariana Cabral Schveitzer, coordenadora do projeto e docente da EPM/Unifesp.

Os participantes do projeto são professores(as), estudantes da graduação e pós-graduação, residentes da Residência Multiprofissional em Práticas Integrativas e Complementares da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, gestores(as) e profissionais de saúde.

Qualquer pessoa interessada pode obter informações e evidências sobre meditação, yoga, fitoterapia, acupuntura e entre outras práticas integrativas nas redes sociais do projeto: YouTubeInstagram

Autocuidado: como aplicar no nosso cotidiano?

PORTAL CUIDAR2
Fernanda Cabral Schveitzer e Mariana Cabral Schveitzer. Foto: Caroline Cabral Zonta

“O autocuidado é uma jornada de autoconhecimento, de compreensão dos modelos de saúde e de bom uso dos recursos e práticas terapêuticas disponíveis. É uma prática de autoconexão e de reinventar-se a partir da ampliação do entendimento do mundo e de si, seus interesses e propósitos de vida”, explica Schveitzer que em 2021, lançou o livro Autocuidado: A Dinâmica da Saúde Integral, com co-autoria da médica e gestora de saúde da Itaipu Binacional, Fernanda Cabral Schveitzer.

O livro apresenta o método FEMA, ou ciclo dinâmico e contínuo do autocuidado, organizado em quatro etapas:

  • Encontrar: Você é convidado a se conectar com suas próprias necessidades e desejos;
  • Acolher: Acolher demandas e desconfortos pessoais;
  • Movimentar: Mobilizar os recursos necessários para atingir um novo referencial de bem-estar;
  • Recomeçar: Iniciar um novo ciclo de autocuidado sempre que necessário.

“Para facilitar, propomos uma ferramenta: o CANVAS de Autocuidado. No segundo semestre de 2021 o utilizamos na disciplina eletiva Práticas de Autocuidado para a Promoção da Saúde: Conectando Mente, Corpo e Coração, coordenado pela docente Káren Mendes Jorge de Souza, da Escola Paulista de Enfermagem (EPE/Unifesp). No período, tivemos o aumento dos casos de burnout dos(as) profissionais de saúde, sendo uma experiência inovadora poder discutir autocuidado desde a graduação com os(as) estudantes dos cursos de saúde da Unifesp”, comenta Schveitzer.

O CANVAS de Autocuidado pode ser utilizado por qualquer pessoa interessada no tema, e está disponível no site www.autocuidado.org, onde também se encontram mais informações sobre o livro. Para conhecer o método FEMA, acesse @metodofema.

Lido 1055 vezes Última modificação em Terça, 12 Abril 2022 11:28

Mídia