Imprimir esta página
Sexta, 12 Fevereiro 2021 11:43

Concurso Adole-sendo em Pandemia reúne trabalhos criativos de jovens e adultos

Avaliação de desenhos e quadrinhos foi feita por profissionais de diversas áreas

Por Valquíria Carnaúba

quad 2
Trabalho de Clara de Sousa Martins, finalista na categoria "Artistas de 13 a 14 anos". Imagem: divulgação.

A banca do concurso de representações gráficas Adole-sendo em Pandemia, composta por especialistas e júri popular, selecionou diversos trabalhos de categorias diferentes. Coordenada pela pesquisadora Sabine Pompeia, professora do Departamento de Psicobiologia da Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp) - Campus São Paulo, a iniciativa integra a pesquisa Adole-sendo, financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O concurso abriu a possibilidade de abordar temas como crise ambiental, racismo, desigualdade de gênero e atividades escolares remotas.

A pesquisa em si, iniciada em 2016, explora os principais aspectos que podem afetar o pleno desenvolvimento desses jovens, como os biológicos, psicológicos e sociais. De acordo com a pesquisadora, o tema ganha relevância no Brasil, onde há desigualdades sociais que impactam negativamente na autorregulação comportamental dos jovens e na conquista de sua autonomia.

Foram recebidos mais de 60 trabalhos, avaliados por quadrinistas, ilustradores, artistas e designers gráficos profissionais, pessoas da área de marketing e divulgação científica, psicólogos especializados em adolescência, educadores artísticos e representantes de adolescentes (das redes de ensino pública e privada). "Procuramos incluir indivíduos de diferentes áreas, gêneros e idades, com olhares distintos sobre obras gráficas e adolescência, com experiência em questões relacionadas a manifestações culturais brasileiras", explica a docente.

Para Pompeia, embora a pandemia de covid-19 tenha causado forte impacto em todos, era importante destacar o adolescer durante essa crise da civilização, já que essa é uma fase de vida bastante vulnerável a inúmeros fatores, como estresse. “O uso desse tipo de imagem, que retrata a vida com humor e reflexão, tem o potencial de chamar a atenção do público geral para diferentes problemáticas, sendo assim um importante instrumento para a divulgação científica”, finaliza.

Confira aqui ebook sobre o resultado completo do concurso

Premiados:

Artistas de 11 a 12 anos
Rodrigo de A. Cristofoletti, Gabriel R. Rezende Gabriela, C. R. Tavares

Artistas de 13 a 14 anos
Clara de Sousa Martins, Sophia Pimentel Lira, Sophia de C. Mesquita

Artistas de 15 a 17 anos
Sophia de O. Lima, João Rafael Colleoni, Camille Del Rio Braz

Artistas maiores de idade
Arthur S. B. da Costa, Rafael de M. Prates e Hevelyn L. B. Soares / Marcos Moreira e Hugo H. C. da S.Cruz

Jurados especialistas:

Anete Nascimento, Beto Nejme, Lidia Rosenberg Aratangy, Tábata Bohlen, Mônica Carolina Miranda, Marco Merlin, Klebs Junior, Orlando Pedroso, Paulo Portella Filho e Luiz Telles
Lido 1171 vezes Última modificação em Sexta, 26 Fevereiro 2021 13:30

Mídia