Imprimir esta página
Sexta, 05 Fevereiro 2021 12:53

Profissionais de Enfermagem atuam voluntariamente na campanha de vacinação contra a covid-19 no HSP/HU Unifesp

No total, 57 servidores(as) e colaboradores(as) do hospital se organizaram fora de seus horários de trabalho para aplicação do imunizante

Por José Luiz Guerra e Juliana Cristina

Voluntária aplicando vacina
Voluntária aplicando vacina 

O processo de vacinação que ocorre no Hospital São Paulo (HSP/HU Unifesp) desde o dia 21 de janeiro conta com o reforço de 57 profissionais da saúde, entre servidores(as) e funcionários(as) do hospital, que colaboram de forma voluntária na aplicação dessas vacinas. O trabalho ocorre em horários alternativos aos quais esses(as) profissionais atuam regularmente.

A diretora de Enfermagem do hospital, Ieda Aparecida Carneiro, explica que foi necessário organizar uma grande estratégia para vacinar perto de seis mil profissionais de saúde atuantes no HU. "Os profissionais de enfermagem principalmente dos ambulatórios e Central de Materiais não mediram esforços para vacinar seus colegas que estão atuando na linha de frente no Pronto-Socorro, UTI, enfermarias. Está sendo um grande momento de união, gratidão e esperança. Esses profissionais se mobilizaram e organizaram um espaço totalmente acolhedor e harmônico e saem muito satisfeitos", celebra a diretora.

Profissionais após serem vacinados
Profissionais após serem vacinados

"Se cada um fizer um pouquinho, ajuda mais ainda"

A servidora Ana Paula Oliveira Santos, atua na Central de Desinfecção e Esterelização (CDE) e ajuda na aplicação das vacinas em horários alternativos, inclusive aos finais de semana e feriados. Ela já foi vacinada e entende ser importante vacinar tanto quem atua na linha de frente de atendimento aos pacientes com Covid-19 como quem atua de forma indireta. Sobre ser voluntária para aplicar a vacina, a servidora disse que, quando surgiu a oportunidade, não pensou duas vezes. "Queria ajudar de alguma forma e se cada um fizer um pouquinho, ajuda mais ainda. O sentimento é o de estar vacinando alguém da família, completa".

"É de suma importância participar como voluntária, pois o medo de contrair a doença nos faz ficar sob pressão 24 horas por dia", diz a auxiliar de enfermagem do setor de Transplante de Fígado Andrea Roth. "Perdemos muitos amigos que trabalhavam conosco para a covid-19 e temos que ajudar como pudermos", completou.

Já para a auxiliar de enfermagem do Centro Alfa Renata Alves, aplicar a vacina de forma voluntária é uma forma de agradecimento, homenagem e retribuição. "Me coloquei como voluntária porque acho que temos de prestar homenagem a esses(as) colegas que trabalhavam conosco e não tiveram oportunidade de se vacinarem. Devemos gratidão a essas pessoas, além de poder cuidar do próximo, coisa que esses nossos amigos, infelizmente, não podem mais fazer. É como se estivesse devolvendo a essas pessoas cada minuto que elas cuidaram do outro". Renata também acredita que, quanto mais rápido as vacinas forem aplicadas, menos a doença irá se propagar. "A doença não espera a contratação de pessoas, tempo de experiência... temos que nos mobilizar para proteger todos os profissionais da saúde e setores de apoio do hospital. Todos estão atuando 24 horas por dia em conjunto e um segmento não funciona se não houver o outro, caminhando juntos dentro da área hospitalar", finaliza.

Profissionais da enfermagem se voluntariaram para aplicar vacina em horários alternativos
Profissionais da enfermagem se voluntariaram para aplicar vacina em horários alternativos


Lido 963 vezes Última modificação em Sexta, 12 Fevereiro 2021 12:19

Mídia