Terça, 21 Maio 2019 14:01

Seminário apresenta perfil dos estudantes ingressantes

Dados refletem a diversidade da população brasileira e a inclusão social no ensino superior federal

FotoPerfilAluno

Durante o IV Seminário de Permanência Estudantil: 25 anos de Unifesp, realizado na terça-feira (14), foi apresentado à comunidade um histórico com as variações do Perfil Socioeconômico e Cultural dos Ingressantes da Unifesp, entre 2012 e 2019. As pesquisas são censitárias, abrangem todos os campi da instituição e foram elaboradas pela Comissão de Estudos de Perfil do Estudante de Graduação (CEPEG), composta por docentes, servidores técnicos administrativos e estudantes - vinculada às Pró-Reitorias de Assuntos Estudantis e de Graduação. Também foram apresentados os dados da V Pesquisa Nacional de Perfil dos Estudantes de Graduação realizada pelo Fórum de Pró-Reitores de Assuntos Estudantis (FONAPRACE), vinculado à Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

A série histórica dos dados mostra a eficácia na implantação da política de reserva de vagas realizada pela Unifesp que acarretou importante mudança no perfil discente da instituição e tem ampliado diversidade e inclusão social. Dos quase 3.000 ingressantes de graduação em 2019, a maioria tem entre 19 e 20 anos de idade; 59% são mulheres; 30,5% são pretos, pardos ou indígenas; 52,67% cursaram integralmente a escola pública e 66,8% possuem renda familiar per capita de até 1,5 salário mínimo. Em comparação com os resultados da pesquisa nacional de perfil de estudantes, destaca-se que a Unifesp segue a mesma tendência de democratização do acesso no ensino superior vivido por todas as universidade federais nos últimos anos.

A chefe de gabinete, Andrea Rabinovici, abriu o evento ao lado da Superintendente de Tecnologia da Informação, Lidiane Silva, da Pró-Reitora Adjunta de Planejamento e coordenadora da CEPEG, Juliana Garcia Cespedes, do Pró-Reitor de Assuntos Estudantis, Anderson Rosa, da Pró-reitora de Graduação, Isabel Quadros. Assessora de Integração Acadêmica e representante da CEPEG, a docente Maria Angélica Minhoto destacou: “A ideia de que a universidade é um espaço elitizado não corresponde à realidade, comprovada pelos números. Temos de fato que nos conhecer, dizer quem somos, onde estamos, para onde vamos e planejar nossas ações de acordo com isso”, afirma.

A Superintendente de TI ressaltou que a universidade atrelou o questionário socioeconômico à matrícula, garantindo a adesão de 100% dos ingressantes ao Censo que dá origem ao perfil estudantil anual. Já Anderson Rosa, à frente da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, anunciou a expansão da CEPEG com a incorporação da Pró-Reitoria de Planejamento. “Temos aprendido muito com a gestão de dados e acreditamos que a expertise dessa instância vai potencializar o trabalho que a comissão tem realizado”, comemora.

 

Lido 1234 vezes Última modificação em Terça, 28 Maio 2019 10:57

Mídia