Quarta, 22 Julho 2015 15:01

Docente do campus Osasco é selecionado para atuar como consultor jurídico do Mercosul

Marcus Salles ocupará o cargo durante quatro anos

O professor do curso de Relações Internacionais da Escola Paulista de Política Economia e Negócios da Universidade Federal de São Paulo (EPPEN/ Unifesp) Marcus Salles foi selecionado para ocupar o cargo de consultor jurídico do Setor de Assessoria Técnica (SAT) do Mercosul por um período de quatro anos. O processo seletivo envolveu mais de 90 candidatos com formação de pós-graduação voltada à integração regional e grande experiência na área.

Com sede em Montevideo, o Mercosul é um organismo internacional que visa a integração comercial, econômico, político e social da América do Sul. Foi criado em 1991 e atualmente é integrado por Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela. A Bolívia também encontra-se em processo de adesão.

O SAT tem a finalidade de prestar assessoria e apoio técnico aos demais órgãos do Mercosul, e aos seus Estados-membros, com o objetivo de configurar uma espaço de reflexão comum sobre o desenvolvimento e a consolidação do processo de integração, nas suas diferentes frentes de trabalho. Para tanto, o SAT conta com quatro assessores técnicos, dois atuando como consultores em direito internacional, e dois em economia internacional.

De acordo com o Salles, que também ocupa o cargo de coordenador de projetos e programas internacionais da Pró-Reitoria de Graduação, a posse e atuação neste cargo é de grande relevância para a Unifesp, tanto para o Departamento de Relações Internacionais (DRI) do Campus Osasco, quanto para a instituição em sentido amplo.

Do ponto de vista institucional, Salles destaca que será possível “impulsionar a criação de vínculos por meio de convênio institucional Unifesp – Mercosul, o que pode gerar uma ampla diversidade de oportunidades de estágios, programas, projetos e políticas regionais de integração, dentre as quais se destaca o Programa Mercosul Educacional, que abrange políticas regionais de reconhecimento de títulos, harmonização de currículos, mobilidade acadêmica e financiamento de pesquisas conjuntas, entre outras”.

Lido 7988 vezes Última modificação em Quarta, 14 Outubro 2015 13:49

Mídia