×

Aviso

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 429
Quinta, 02 Janeiro 2014 05:29

Com a presença do Ministro da Educação, prefeitos assinam Carta de Intenções para desenvolvimento da Unifesp

Autoridades se reuniram com a reitora da instituição para discutir recursos e apoio político para a consolidação da Universidade

A reitora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Soraya Smaili, recebeu, no dia 20/12/2013, na sede da instituição, o Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, o Senador da República Eduardo Suplicy, prefeitos e representantes das cidades onde há campi da Unifesp; Fernando Haddad (São Paulo), Carlos José de Almeida (São José dos Campos), Jorge Lapas (Osasco), Francisco Nascimento de Brito (Embu das Artes), Carlos Derman (vice-prefeito de Guarulhos), Omar Silva Junior (Secretário de Desenvolvimento Econômico de Santos) e Antonio Marcos Zaros Michels (Secretário da Educação de Diadema).

Na ocasião, os governantes municipais assinaram uma Carta de Intenções com objetivo de envolver o poder público no apoio às ações de desenvolvimento e consolidação dos campi da Universidade. “Essa é uma iniciativa pioneira na Unifesp. Entendemos que é importante e necessário para envolver os prefeitos no desenvolvimento de nossa Universidade. É necessário que tenhamos um projeto conjunto”, afirmou a reitora.

Soraya explicou, ainda, que a disposição dos campi da Unifesp forma um “anel universitário” entre municípios da região metropolitana, se estendendo para as regiões da Baixada Santista e Vale do Paraíba, com os campi na cidades de Santos e São José dos Campos, respectivamente.

Fernando Haddad, prefeito de São Paulo, fez uma análise da situação das universidades públicas em São Paulo e afirmou que a Unifesp está no caminho certo para somar esforços com as universidades estaduais no aumento de vagas públicas na educação superior. “A Unifesp precisa ter o tamanho de uma USP. Estou convicto de que isso, inclusive do ponto de vista de disputa de produção, de realização, de protagonismo, vai gerar um ambiente espetacular na região metropolitana”, avaliou.

Os prefeitos e respectivos representantes ressaltaram a importância da Unifesp em seus municípios e reafirmaram o compromisso de trabalhar conjuntamente com a universidade e o MEC para garantir os recursos financeiros e as condições de infraestrutura para os campi.

Já o ministro Mercadante ressaltou que na última década, a expansão da graduação no Brasil foi de 162% devido ao grande esforço aplicado em políticas públicas de inclusão universitária e destacou o importante papel da Unifesp nesse processo. Mercadante se comprometeu a encaminhar à Casa Civil, ainda hoje, a documentação referente a dois terrenos, um em Santos e outro e em Guarulhos, para sanção da presidenta Dilma Roussef, do Decreto de Utilidade Pública (DUP), o que viabilizará futura desapropriação. No terreno de Santos será construída a unidade que abrigará as instalações dos cursos de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, além de laboratórios de pesquisa.

O ministro Mercadante afirmou ainda que “a espinha dorsal da expansão em São Paulo é a Unifesp. É ela que tem tamanho, história, qualidade na área de saúde e em muitas outras áreas acadêmicas para fazer essa expansão que o Estado de São Paulo precisa. Já perdemos tempo demais. De 2008 pra cá, o MEC investiu R$ 350 milhões de reais na Unifesp".

 

Lido 7452 vezes Última modificação em Quarta, 14 Outubro 2015 15:08

Mídia