Quarta, 23 Novembro 2016 17:45

Unifesp debate os desafios na promoção do desenvolvimento na primeira infância

Palestrantes nacionais e internacionais apresentaram suas experiências e resultados de trabalhos de apoio a crianças e seus familiares

Por Mariane Santos


Na última terça-feira (22/11), a Unifesp sediou o I Simpósio Internacional: Desafios na promoção do desenvolvimento na primeira infância, realizado pela Unidade de Psiquiatria da Infância e Adolescência (UPIA), do Departamento de Psiquiatria da Escola Paulista de Medicina (EPM), em parceria com a Universidade Aberta do Brasil (UAB), ambas da Unifesp, por meio do Polo EAD Unifesp. As questões da primeira infância foram apresentadas por especialistas nacionais e internacionais, dedicados à pesquisa e estudo do desenvolvimento infantil, que trouxeram suas experiências e resultados de trabalhos que promovem e incentivam políticas públicas e programas de apoio a crianças e seus familiares. 

O encontro iniciou com James Leckman, professor de Psiquiatria infantil, Psiquiatria, Psicologia e Pediatria na Yale School of Medicine (EUA). Pathways to Peace and Violence Prevention: The transformative power of children and families foi o tema que norteou sua apresentação.  Leckman retratou a exposição das crianças à violência como experiência traumática e as consequências até a idade adulta; o desenvolvimento da criança e a capacidade do cérebro (estrutura e função);  intervenções para reduzir as medidas de violência; bem-estar cognitivo, emocional e social; experiências adversas na infância como má-nutrição, negligência, abuso e outras formas de disfunção no lar que podem afetar negativamente a estrutura e a função do cérebro, sistemas hormonal e imunológico e até mesmo o DNA, entre tantos outros pontos. Ele ainda apresentou alguns programas com famílias e sua importância, que são desenvolvidos em todo o mundo que vão desde programas de visitas domiciliares que começam durante a gravidez até trabalhar com grupos de pais de crianças em idade pré-escolar. 

Suna Hanoz, da AÇEV Foundantion and Parent Support Programs da Turquia, apresentou Empowering mothers. The mother child education program - a home–based early childhood and parenting program, para comunidades mais desfavorecidas do país. Suna mostrou a melhora nas relações entre as famílias e como contribuir para políticas de educação infantil e educação de adultos para populações carentes. 

Já Daniel Domingues dos Santos, professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FEA-RP/USP), abordou a educação na primeira infância e o desenvolvimento que elas têm em sua vida escolar. Para ele, para aprender plenamente, a criança precisa ter passado por um processo infantil satisfatório e, com isso, há ganhos no estudo, já que se desenvolvem rapidamente em seus primeiros anos. Ele exibiu resultados de estudos que mostram que a interferência da educação da mãe, janelas de oportunidades, argumentos a favor do investimento precoce com perspectivas de retorno no futuro, motivações no aprendizado, impacto significativo da pré-escola no ciclo da criança, desenvolvimento cognitivo das crianças, entre outras perspectivas. 

Ana Estela Haddad, professora do Departamento de Ortodontia e Odontopediatria da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (USP) e coordenadora do programa São Paulo Carinhosa (Prefeitura do Município de São Paulo), finalizou o simpósio apresentando o projeto a qual gerencia e seus resultados, como a educação de qualidade para todas as crianças, alimentação escolar, estímulo à cultura, construção de espaços na cidade para aprimorar serviços sociais e iniciativas trabalhadas na cidade para articular formas e fortalecer a vida de muitas crianças e suas famílias. 

O evento contou com a presença de estudantes e profissionais da área da saúde e educação e estava sob a coordenação de Maria Conceição do Rosário, professora do Departamento de Psiquiatria e coordenadora da Unidade de Psiquiatria da Infância e Adolescência (UPIA) da Unifesp, e de Luciano Gamez, professor e coordenador de articulações de polos da Universidade Aberta do Brasil (UAB) na Unifesp e docente de Psicologia pelo Departamento de Fonoaudiologia da EPM/Unifesp.

Da esquerda para a direita: Daniel Domingues dos Santos, Maria Conceição do Rosário, Luciano Gamez, Ana Estela Haddad, Suna Hanoz e James Leckman
Da esquerda para a direita: Daniel Domingues dos Santos, Maria Conceição do Rosário, Luciano Gamez, Ana Estela Haddad, Suna Hanoz e James Leckman

*Crédito das fotos: Luciano Gamez

Lido 6932 vezes Última modificação em Terça, 29 Novembro 2016 15:23

Mídia