Sexta, 13 Maio 2016 20:16

Bacharelado em Ciências Ambientais recebe nota máxima do MEC

Curso é oferecido no Campus Diadema desde 2010

Por Carine Mota

O curso bacharelado em Ciências Ambientais (Campus Diadema) foi avaliado com a nota 5, conceito máximo concedido pelo Ministério da Educação (MEC) a cursos de graduação. A avaliação foi feita durante o mês de maio de 2015 e o resultado com o reconhecimento do curso foi publicado na primeira semana de maio de 2016. A visita in loco resultou nos conceitos 4.7 para a organização didático-pedagógica, 5.0 para o corpo docente e 4.7 para as instalações físicas, conferindo ao curso o Conceito Global 5.0.

A professora Ana Luisa Vietti Bitencourt, organizadora da proposta de criação do curso e primeira coordenadora, destaca que sua implantação foi muito importante para o cenário emergente desta nova graduação na área ambiental. “Um dos pontos elogiados do projeto do curso foi justamente a abordagem interdisciplinar, apresentando conteúdos das ciências naturais (física, biologia, geologia e química) e das ciências humanas e sociais (ética, antropologia, economia e política) para aprender como a Terra funciona e como lidar com os problemas ambientais”, esclarece a professora.

Atualmente existem oito cursos de graduação em Ciências Ambientais em funcionamento, sendo a maior parte dos cursos oferecidos em universidades federais e iniciados entre 2009 e 2010.

Por conta dessa avaliação máxima, segundo Ana Luisa, o curso de Ciências Ambientais já se destaca como um dos melhores do país. “Em pouco tempo a área cresceu e tomou corpo na instituição, através de seus docentes e pesquisadores que vêm desenvolvendo projetos de pesquisa dos mais variados temas”.

De acordo com o professor Zysman Neiman, coordenador do curso na época da visita do MEC, o reconhecimento da qualidade é fruto de um constante processo de aprimoramento. “Muitas das fragilidades iniciais, naturais em projetos pioneiros, foram sendo corrigidas aos poucos, principalmente no que se refere à infraestrutura e ao aperfeiçoamento da grade curricular, tornando-a cada vez mais compatível com a exigência de formação de profissionais conectados com as necessidades do país no âmbito ambiental. A excelência sempre foi a meta”, explica o professor.

“Tive o privilégio, como coordenador, de estar à frente do processo de reconhecimento do curso, com obtenção de nota máxima. Levamos adiante a aprovação e implantação de nova grade curricular, após sugestões dos avaliadores e do próprio corpo docente. Foram momentos de muito trabalho, mas de gratificantes conquistas. Todos estamos de parabéns", alegra-se Neiman.

IMG 7477H

 

Lido 7969 vezes Última modificação em Quinta, 02 Junho 2016 16:32

Mídia