Terça, 08 Dezembro 2015 15:06

Cátedra Edward Saïd promove seminário sobre experiências estudantis no Líbano

Encontro aprofundou discussões acerca da crise de fronteiras, cultura e migração libanesa

Por Valquíria Carnaúba

A Unifesp promoveu, em 3 de dezembro, o seminário O Oriente que nos é Próximo: Viagens e Histórias de Ontem e de Hoje. Na ocasião, foram apresentadas as impressões de alunos da Unifesp que participaram de curso de 10 dias pela Universidade Notre Dame de Beirute, no Líbano - realizado em setembro naquela universidade e em sítios históricos libaneses.

Questões como crise das fronteiras, política contemporânea, guerras modernas e os traumas do desenraizamento emblemático da região destacaram-se durante o encontro. “O que é o Líbano? Um lugar espantoso e, ao mesmo tempo, encantador. A proposta do programa, ao sermos apresentados ao país, foi desenvolver reflexões acerca do tempo presente, o que culminou em uma verdadeira mudança de visão de mundo”, conta Mathias Möller, mestrando do Departamento de Filosofia (EFLCH/Unifesp), detalhando sua experiência.

A reitora da Unifesp, Soraya Smaili, presente na ocasião, destacou a atuação de Olgária Matos, professora visitante do curso de Filosofia, e da artista plástica Denise Milan, idealizadoras da viagem ao Líbano como parte do Programa Diálogo de Civilizações. “É o primeiro protocolo que assinamos com uma universidade libanesa, visando à geração de conhecimentos aprofundados sobre o assunto dentro da Unifesp”.

Javier Amadeo, professor de Teoria Política (Campus Guarulhos), que também atuou pela realização do seminário, afirmou que sua estruturação foi um grande desafio “A experiência pessoal vivenciada por esses alunos certamente é um legado à instituição; estamos plantando a semente de algo que dará muitos frutos”.

IMG 9690

IMG 9627

 IMG 9636

Mathias Möller detalha sua experiência no Líbano 

Sobre a Cátedra Edward Said

A Cátedra Edward Said de Estudos Pós-Coloniais da Unifesp foi criada em 2014, fruto de parceria da Reitoria da Unifesp com o Instituto da Cultura Árabe (ICArabe). Saïd foi um intelectual palestino, ícone da resistência cultural e política árabe e da luta por justiça e igualdade, falecido em 2003.

O objetivo da instância universitária é desenvolver as análises e reflexões acerca da cultura moderna, no âmbito das transformações políticas e culturais do presente em suas relações com a História de que a obra de Saïd é portadora.

 

 

Lido 7118 vezes Última modificação em Quinta, 24 Março 2016 14:12

Mídia