Bolsistas do Observatório do ICT recebem formação em tecnologia social da memória

Os bolsistas que compõem a equipe do Observatório do ICT acabaram de finalizar o curso Histórias, Estórias e Memórias, promovido pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec) da Unifesp. Foram quatro encontros virtuais, totalizando 18 horas de atividades, ministrados pelos multiplicadores Unifesp com participação da professora Sônia Helena Dória London, do Museu da Pessoa. A proposta era promover aprendizagens sobre o conceito da Tecnologia Social da Memória (TSM) para a produção compartilhada de conhecimento.
            Durante os encontros, cada um dos 10 Observatórios Institucionais tiveram a oportunidade de voltar o olhar para a sua trajetória e história do seu campus. Nesse processo foram sistematizados metodologias como a roda de histórias, a linha do tempo coletiva e o diagrama de sentido.
            A proposta é que essas habilidades possam ser incorporadas pelos bolsistas na condução das entrevistas e relatos sobre o campus de São José dos Campos e na construção constante de uma linha do tempo marcada por fatos interessantes do ICT. Também fica claro o objetivo de estimular a criação e o compartilhamento de memórias, a sistematização de experiências e a identificação de sentidos comuns entre os relatos que serão coletados nas próximas ações do Observatório.
            O projeto de formação em tecnologia social da memória para os bolsistas dos Observatórios Institucionais nasceu da experiência dos Multiplicadores Unifesp durante o curso de verão sobre Pesquisa Participativa oferecido pela Universidade de São Paulo (USP) em parceria com a Universidade do Novo México. A ideia é continuar com essas formações, estimulando novas competências e desenvolvendo ainda mais a capacidade dos bolsistas e profissionais envolvidos nos Observatórios.
            O bolsista Emanuel Galdino, do Observatório do ICT, fez parte da equipe de multiplicadores e, além de fazer a mediação durante os encontros do curso Histórias, Estórias e Memórias, também ficou responsável pela elaboração gráfica dos materiais de apoio e produção do produto final do curso, um vídeo com a síntese dessa trajetória de conhecimento. “Foi interessante observar a evolução do entendimento da turma e até nossa do grupo de multiplicadores sobre a condução de entrevistas e o desenvolvimento de narrativas que façam sentido para analisar a perspectiva histórica e social dos campus da Unifesp”, declara Galdino.

 

 Curso.png