A pesquisa acadêmica sob olhares dos alunos da Uapi/Unifesp

Foram apresentados nove temas utilizando roteiro de elaboração da pesquisa

 

AlunosCom intuito de inserir o idoso no universo acadêmico, aos estudantes da Universidade Aberta às Pessoas Idosas (Uapi/Unifesp) é solicitado durante o segundo semestre letivo que se reúnam em grupos e elaborem um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Tanto formação do grupo como tema de trabalho são de livre escolha e o objetivo disto é estimular ainda mais a criatividade e satisfação em pesquisar temas de interesses próprios.

No início de agosto, a coordenação da Uapi ministrou uma aula dando subsídios para a elaboração do TCC, seguindo o caminho aproximado de uma pesquisa acadêmica, aos discentes foi apresentado um roteiro de elaboração da pesquisa.

“Os itens foram expostos e explicados passo a passo, sendo eles objeto de estudo (escolha do tema), justificativa (por que estudar este tema), objetivo (o que pretendem), metodologia (de que forma foi realizada a coleta de dados, público alvo e análise), discussão, conclusão e referências bibliográficas. Durante a elaboração da pesquisa, aos grupos foram oferecidos orientação e acompanhamento de todo o processo. Como requisito básico, é orientado que cada apresentação não ultrapasse 30 minutos”, explica Claudia Ajzen, coordenadora da Uapi.

Os objetivos principais dessa proposta de trabalho incluem: estimular a criatividade ampliando os horizontes deste grupo; proporcionar entrosamento com o universo acadêmico; propiciar relações intergeracionais, uma vez que as famílias também se envolvem em algumas pesquisas; impulsionar o contato com o computador e internet através de pesquisas online, digitação e montagem de PowerPoint, se necessário; encorajar a apresentação em público; promover encontros extra sala de aula, propiciando interação social entre os componentes dos grupos; entre outros.

Neste ano de 2018, os nove temas foram divididos em três dias e abordaram os seguintes assuntos: Prazer de viver nos 60+; História do rádio; Museus de São Paulo; Sustentabilidade; Superstição; Espiritualidade e Alzheimer; Importância da música; Aborto; e, Sexualidade dos idosos.

As apresentações contaram com a presença de Paulo Nuno, educador físico, Ionara Isidoro Cavalcanti, nutricionista, e Lia Fajer, psicanalista, profissionais convidados para darem, junto com a coordenação da Uapi, seus pareceres sobre a pesquisa realizada.

O resultado final das exposições se mostrou extremamente rico, atingindo plenamente os objetivos da Uapi ao lançar este desafio aos estudantes. Gerou novos conhecimentos, inserção no universo acadêmico uma vez que puderam entrar em contato com os passos básicos de uma pesquisa científica, socialização e mais uma vez veio derrubar mitos em relação aos idosos. 

 

olho materia