Pneumonia Adquirida na Comunidade

Dia Mundial da Pneumonia, 12 de novembro, foi proposto pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2009, com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a importância da prevenção da doença. A pneumonia é uma inflamação que acomete os pulmões, decorrente de um processo infeccioso que pode ser causado por vírus, bactérias e, menos frequentemente, por fungos. Ela age enchendo os alvéolos pulmonares de fluido, impedindo que eles tirem o gás carbônico (CO2) do seu sangue e coloquem oxigênio (O2). 

 pneumonia

Crédito: Jornal Estado de Minas

 

O que é Pneumonia Adquirida na Comunidade?

A Pneumonia Adquirida na Comunidade (PAC) é definida como a infecção que se desenvolveu fora do ambiente hospitalar ou que se manifestou em até 48 horas após a internação. É uma condição mais frequente nos primeiros anos de vida e nos idosos com mais de 65 anos de idade. Este fato decorre porque nos extremos da vida o sistema imunológico não está plenamente funcionante para evitar as infecções.

No Brasil, é a primeira causa de internação com cerca de 600.000 hospitalizações por ano2.

 

Diagnóstico e Sintomas

O médico, após ouvir as queixas do paciente, realiza o exame físico e pela ausculta já pode suspeitar de pneumonia. O diagnóstico é confirmado através de exames de imagem como a radiografia mostrando consolidação (figura abaixo) ou tomografia computadoriza do tórax. Os exames de sangue e do catarro, entre outros, podem ajudar na identificação do germe que está causando a infecção.

 

pneumonia RX

 

O diagnóstico clínico é baseado na presença de enfermidade respiratória aguda que apresenta os seguintes aspectos:

  • Tosse seca ou produtiva com expectoração amarela ou esverdeada.

  • Dor torácica que piora com a respiração profunda.

  • Febre (Temperatura > 37,8 °C)

  • Sintomas gerais (Confusão mental, cefaleia, sudorese, calafrios, dores musculares etc.)

sintomas pneumonia

Crédito: Coren/RJ

 

Causas da doença

O Pneumococo (Streptococcus pneumoniae ) é a bactéria mais frequentemente responsável por PAC, tanto para pacientes tratados ambulatorialmente como internados. Os vírus podem ser identificados em até 25% dos casos. Em cerca de 30% dos pacientes, tanto os vírus como as bactérias estão juntos.

Atualmente, a humanidade está enfrentando uma terrível pandemia, a Covid-19, causada pelo SARS-Cov-2 (novo coronavírus) que provoca pneumonia, podendo evoluir para insuficiência respiratória com necessidade de intubação e suporte de aparelhos mecânicos.        

Tratamento 

Na grande maioria das vezes a escolha do antibiótico é feita de modo empírico, entretanto o médico leva em conta dados epidemiológicos, a gravidade, presença de comorbidades, uso prévio de antibióticos, padrão radiológico etc., na escolha criteriosa do tratamento. Quando o tratamento é eficaz, a melhora geralmente ocorre dentro de 3 a 4 dias.  

Caso o paciente apresente sinais de risco de complicação deve-se proceder a hospitalização do mesmo para monitoramento mais adequado. 

A PAC é uma doença que pode ser prevenida

Apesar de ser uma enfermidade muito comum, diversas medidas podem diminuir o risco de Pneumonia Adquirida na Comunidade, tais como: não fumar, não ingerir bebida alcoólica em excesso, tratar adequadamente doenças pré-existentes como diabetes, cardiopatias, enfisema etc. Mas, é sobretudo com o uso de vacinas que a prevenção da PAC é mais eficaz.

Existem dois tipos de vacinas:

  • Vacina antigripal: deve ser administrada anualmente para todas as pessoas, sobretudo, as de maior risco como crianças, idosos, gestantes, portadores de doenças crônicas, imunocomprometidos, portadores de câncer, transplantados etc.

  • Vacina antipneumocócica: está disponível na rede pública e previne a pneumonia causada pelo pneumococo, que é a bactéria responsável pela maior parte dos casos de PAC.

 

O cenário brasileiro

No Brasil, a PAC representa a terceira causa de morte, de um modo geral e a primeira decorrente de doença infecciosa. Diversas condições aumentam o risco da doença, entre elas: tabagismo, diabetes, doença pulmonar crônica, alcoolismo, transplantados, portadores de câncer, uso de imunossupressores etc.

pneumonia cenarioO período de maior ocorrência é na estação do inverno, onde as pessoas ficam aglomeradas em ambientes fechados e, consequentemente, aumentam o risco de contaminação. Além do mais, também ocorre diminuição nos mecanismos de defesa do pulmão. A pneumonia pode ser contagiosa quando é causada por vírus ou bacilo da tuberculose. Entretanto, habitualmente as causadas por bactérias não são transmissíveis de pessoa para pessoa.

A Disciplina de Pneumologia da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp) - Campus São Paulo atua diretamente nos casos de PAC, seja no diagnóstico e/ou no tratamento através da Unidade de Atendimento Respiratório (UAR) ou na enfermaria e UTI do Hospital São Paulo, hospital universitário da Unifesp (HSP/HU Unifesp), caso os pacientes necessitem de internação.  

 

Referências Bibliográficas

1. Gomes, M; Afiune J. B Série atualização e reciclagem em pneumologia SPPT. Vol. 5 Editora Atheneu.

2. Brasil.Ministério da Saúde, Datasus (www.datasus.com.br).

3. Prática Pneumológica/organização Renato Maciel, Miguel Abidon Aidé – 2 ed- Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,2017.

4. Correa R A, Lundgren FLC, Pereira-Silva J, Teixeira P, et al. Diretrizes brasileiras para pneumonia adquirida na comunidade em adultos imunocompetentes. J Bras Pneumol 2009;35(6):574-601.

5. Mandell L A, Wunderink R G, Anzueto A, et al. Infectious Diseases Society of America/America Thoracic Society consensus guidelines on the management of community-acquired pneumonia in adults. Clin Infect Dis.2007;44 (suppl): 527-72.

 

CLYSTENES

Por Clystenes Odyr Soares Silva

Professor Adjunto da Disciplina de Pneumologia da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp) - Campus São Paulo. 

Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal de Pernambuco (1975) e doutorado em Medicina -Pneumologia (Unifesp, 1984). Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Pneumologia, atuando principalmente nos seguintes temas: DPOC, asma, infecções respiratórias e insuficiência respiratória aguda.