Sepse é fatal em mais de 55% dos casos

Categoria: NOTÍCIAS

A Organização Mundial da Saúde incluiu a Sepse como prioridade de saúde pública

O Brasil apresenta uma taxa extremamente alta de morte por Sepse em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), excedendo até mortes por acidente vascular cerebral (AVC) e infarto nestas unidades. Segundo levantamento organizado por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo e do Instituto Latino Americano de Sepse, a cada ano morrem mais de 230 mil pacientes adultos nas UTIs em consequência da doença.

O que é a Sepse?

Antigamente era conhecida como septicemia ou infecção generalizada, na verdade, trata-se de uma inflamação generalizada do próprio organismo contra uma infecção que pode estar localizada em qualquer órgão. Essa inflamação pode levar a parada de funcionamento de um ou de mais órgãos, com risco de morte quando não descoberta e tratada rapidamente.

Estima-se que 400 mil novos casos são diagnosticados por ano e 240 mil pessoas morrem anualmente.

uma pergunta simples

Quem tem mais risco de adquirir a Sepse?

Mas Atenção: Qualquer pessoa pode ter sepse. 

Como pode ser diagnosticada?

Embora não existam sintomas específicos, todas as pessoas que estão passando por uma infecção e apresentam febre, aceleração do coração (taquicardia), respiração mais rápida (taquipneia), fraqueza intensa e tonteiras e pelo menos um dos sinais de gravidade, como pressão baixa, diminuição da quantidade de urina, falta de ar, sonolência excessiva ou ficam confusos (principalmente os idosos) devem procurar imediatamente um serviço de emergência ou o seu médico.

Quais tipos de infecção podem evoluir para a Sepse?

Qualquer tipo de infecção, leve ou grave, pode evoluir para sepse. As mais comuns são a pneumonia, infecções na barriga e infecções urinárias. Por isso quanto menor o tempo com infecção, menor a chance de surgimento da sepse.

Como é o tratamento?

O principal tratamento da sepse é administrar antibióticos pela veia o mais rápido possível. Podem ser necessários oxigênio, líquidos na veia e medicamentos que aumentem a pressão arterial. A diálise pode ser necessária se os rins pararem de funcionar. Um aparelho de respiração artificial pode ser utilizado em caso de dificuldade respiratória grave.

É possível prevenir a Sepse?

O risco de sepse pode ser diminuído, principalmente em crianças, respeitando-se o calendário de vacinação. Uma higiene adequada das mãos e cuidados com o equipamento médico podem ajudar a prevenir infecções hospitalares que levam à sepse.

Mas atenção: Sepse não acontece só por causa de infecções hospitalares. Assim, bons hábitos de saúde podem ajudar. Outra dica importante é evitar a automedicação e o uso desnecessário de antibióticos.

 

Fonte: Instituto Latino Americano de Sepse