Comunicado - restrição de atendimento e internações no Hospital São Paulo / Hospital Universitário UNIFESP (HSP/HU-UNIFESP)

Comunicado da Diretoria da Escola Paulista de Medicina

Sobre a restrição de atendimento e internações no Hospital São Paulo / Hospital Universitário UNIFESP (HSP/HU-UNIFESP), a Diretoria da escola Paulista de Medicina vem a público informar:

a. Desde o dia 30/3 o Conselho Gestor do HSP/HU-UNIFESP, atendendo sugestão da Diretoria Executiva e do Diretor Superintendente, decidiu suspender as internações eletivas e restringir o atendimento no Pronto Socorro aos casos de Urgência e Emergência. Esta medida, excepcional, foi tomada devido à grave crise orçamentária em que o hospital se encontra, comprometendo o fornecimento de insumos e medicamentos necessários ao atendimento aos pacientes.

b. Diariamente o HSP/HU-UNIFESP atende milhares de pacientes através dos serviços de urgências e emergências no Pronto Socorro, mas também pelo atendimento ambulatorial, clínico e cirúrgico, nos ambulatórios de especialidades médicas que compõem o complexo assistencial HSP/HU-UNIFESP.

c. Além da assistência médica o complexo assistencial do HSP/HU-UNIFESP é um dos maiores centros de ensino médico no Brasil. Ele constitui o principal cenário de aprendizagem dos 750 alunos do curso de medicina da Escola Paulista de Medicina (EPM), 50% dos quais oriundos de escolas públicas. A EPM figura entre os melhores cursos médicos do país na avaliação do MEC e de rankings independentes como o RUNF e a Guia do Estudante.

d. O HSP/HU-UNIFESP e a EPM mantém o maior programa de residência médica do país com 1107 residentes, provenientes de diferentes regiões do Brasil, atuando em 97 programas de especialidades médicas. Além disso, no HSP/HU-UNIFESP são desenvolvidas diversos projetos de pesquisa

e. A obtenção de dotação orçamentária necessária constitui um enorme desafio, mas, é condição fundamental para a manutenção da assistência médica, do ensino e da pesquisa que todo o complexo hospitalar vem desenvolvendo. Docentes, servidores e corpo discente da EPM estão unidos na defesa do Hospital São Paulo, e farão todo o possível para que a situação se normalize o mais rápido possível. Solicitamos compreensão e engajamento de toda a comunidade, e, principalmente, dos pacientes que aqui são atendidos para lutar para a liberação pelo Ministério da Saúde de orçamento adequado aos serviços que já são prestados neste hospital.

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse