Docente da EPM/Unifesp é premiado por desenvolver dispositivo que facilita realização de diálise peritoneal

O prêmio Inovação Tecnológica do HIAE 2017 é uma prova da importância desse projeto para facilitar a vida dos doentes renais

foto laercio

 Por: Renato Conte

Laércio Gomes Lourenço, docente da Disciplina de Gastroenterologia Cirúrgica do Departamento de Cirurgia da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp), recebeu no último dia 20 de dezembro o Prêmio Colaborador Inovador 2017.

O prêmio é concedido pelo Centro de Inovação Tecnológica (CIT) da Sociedade Israelita Albert Eisntein, que é o responsável por viabilizar as propostas de inovação recebidas, desenvolvendo protótipos de baixa, média e alta fidelidade dos projetos e desenvolver as soluções junto às universidades e ou empresas para atingir o mercado, visando sempre soluções que possam mudar o sistema de saúde como um todo e não beneficiar apenas o Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE).

Lourenço revela que procurou o CIT com a ideia de desenvolver um dispositivo para facilitar a introdução de cateter para realização de diálise peritoneal. “A diálise é uma forma importante de tratamento para os doentes que perderam definitivamente ou temporariamente a função renal. A diálise peritoneal é mais prática, confortável, e de baixo custo entre outras inúmeras vantagens que a diálise feita pelo sangue (hemodiálise)”, explica o docente. Atualmente a introdução do cateter para diálise peritoneal é feita por nefrologista experiente ou cirurgião geral especializado. “O objetivo desse projeto é facilitar todo o procedimento, baixando os custos e permitindo que possa ser realizado a nível ambulatorial após um simples treinamento”, completa ele.