Nota de Pesar – Prof. Moacir de Souza (ex-secretário de educação de Guarulhos)

Categoria: Notícias da EFLCH Acessos: 248

nota_de_pesar_moacir.png

A Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas EFLCH-Unifesp lamenta profundamente o falecimento do ex-vereador e ex-secretário de educação de Guarulhos, Professor Moacir de Souza, vítima da Covid-19, no último dia 12 de julho.

De acordo com depoimento do Professor Marcos Cezar de Freitas, diretor acadêmico do Campus Guarulhos da Unifesp entre 2009 e 2012, o Professor Moacir de Souza foi um grande parceiro do Campus. Com o desafio imediato, em 2009, de iniciar o ano letivo sem o atual prédio acadêmico na Estrada do Caminho Velho, foi o então secretário da educação de Guarulhos, Professor Moacir, que idealizou e executou um plano de transição durante a construção de nosso prédio.

Professor Moacir conseguiu o adiantamento da entrega do CEU Pimentas (que fica ao lado do Campus Guarulhos) e, uma vez inaugurado, iniciou uma parceria com a Unifesp emprestando várias salas de aulas do CEU por dois anos, enquanto se aguardava a licitação necessária para a construção do prédio da EFLCH, cuja complexidade trouxe muitos desafios ao Campus. O adiantamento da entrega da obra do CEU favoreceu não apenas a EFLCH, como toda a comunidade do bairro, que conseguiu acesso a estrutura educacional do prédio antes do previsto. Essa parceria foi fundamental para garantir as aulas nos anos letivos seguintes e para o fortalecimento da presença da EFLCH no bairro do Pimentas em Guarulhos.

Mas a parceria com o então secretário da educação se estendeu por outras áreas. Em 2012, a pós-graduação da EFLCH estava resolvendo questões sobre o espaço físico de suas aulas. E a Secretaria da Educação de Guarulhos estava construindo um novo prédio no bairro do Macedo, em Guarulhos. Ao término dessa construção, o professor Moacir, junto à Secretaria, cederam um andar inteiro do novo prédio para acolher as aulas da pós-graduação e ainda um laboratório de pesquisa.

Além disso, o professor Moacir foi fundamental e decisivo na viabilidade de recursos para projetos de nossa universidade, como o projeto “Escola Protetora”, que depois levou o nome: “Escola que protege”. O projeto compartilhava com professores da rede pública de ensino conteúdos relacionados à prevenção da violência contra as crianças e, com o esforço do secretário, houve financiamento para os materiais didáticos formativos e inclusivos, que são utilizados até hoje pela rede pública de ensino da cidade de Guarulhos.

Sempre visionário, o ex-secretário de educação tinha por objetivo, transformar o bairro do Pimentas num bairro universitário, chegou a criar um Grupo de Trabalho, que reuniu diversos profissionais em conversa com o então prefeito Sebastião Almeida, para verificar questões sobre desapropriação e reorganização do bairro. Mas, infelizmente, o projeto não conseguiu seguir adiante.

Reconhecendo o professor Moacir de Souza como um parceiro fundamental, sem o qual as dificuldades da manutenção do Campus Guarulhos em sua história primeva seriam maiores e talvez instransponíveis, somos muito gratos a ele e a seu trabalho. Como disse nosso professor Marcos Cezar de Freitas: “Tudo o que caberia a uma Secretaria de Educação fazer, ele fez. Não foi 90%, foi 100%.”

 

Nossos sentimentos aos familiares, amigos(as) e colegas.

 

Direção Acadêmica da EFLCH