Quarta, 15 Mai 2024 15:51

Unifesp concede título de doutor honoris causa a Taata Kwa Nkisi Katuvanjesi

Reconhecimento é pela atuação em prol dos saberes africanos e dos direitos humanos

Por Douglas Oliveira

Raiane Assumpção outorga título de doutor honoris causa a Taata Kwa Nkisi Katuvanjesi 
Raiane Assumpção outorga título de doutor honoris causa a Taata Kwa Nkisi Katuvanjesi

Na manhã da última sexta-feira (10/5), a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) conferiu o título de doutor honoris causa a Taata Kwa Nkisi Katuvanjesi (Walmir Damasceno dos Santos), em sessão solene do Conselho Universitário (Consu). A homenagem se deve à sua destacada atuação como líder comunitário, político, religioso e defensor dos saberes africanos e dos direitos humanos. A cerimônia ocorreu no Teatro Marcos Lindenberg, com transmissão pelo canal Unifesp Ao Vivo no YouTube.

Mesa de honra do evento (da esquerda para a direita: Taata Kwa Nkisi Katuvanjesi, Nengua Monasanje, Fábio Manzini, Raiane Assumpção, Antoine Manda Tchebwa e Joachim Doste Muhirwa Rusangwa
Mesa de honra do evento (da esquerda para a direita: Taata Kwa Nkisi Katuvanjesi, Nengua Lembamuxi, Fábio Manzini, Raiane Assumpção, Antoine Manda Tchebwa e Joachim Doste Muhirwa Rusangwa

Compuseram a mesa de honra da cerimônia a reitora da Unifesp e presidente do Consu, Raiane Assumpção, o diretor dos Escritórios Regionais de Representação da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Fábio Manzini Camargo (representando o ministro Alexandre Padilha), o primeiro Conselheiro da Embaixada da República Democrática do Congo em Brasília Joachim Doste Muhirwa Rusangwa, o diretor geral do Centro Internacional de Civilizações Bantu (CICIBA), Antoine Manda Tchebwa, e a líder religiosa e herdeira direta da linhagem Tumbensi (primeira casa da Matriz Angola/Congo do Brasil), Nengua Lembamuxi. Também estiveram presentes conselheiros(as) do Consu, docentes, estudantes e servidores(as) técnicos(as) administrativos(as) dos campi, parlamentares, lideranças religiosas e outras autoridades.

Odair Aguiar Jr
Odair Aguiar Jr

“A nós, como comissão, coube a análise do material, muito bem fundamentado, que retrata toda a trajetória do Taata, com todos os documentos comprobatórios de sua atuação, história e importância social. Portanto, é uma honra entregar o título ao Taata”, disse o professor Odair Aguiar Junior, presidente da Comissão dos Títulos Honoríficos do Conselho Universitário.

Ellen de Lima Souza
Ellen de Lima Souza

“Taata Katuvanjesi é uma fonte histórica, detentor de histórias milenares e guardião de conhecimentos ancestrais de valor inestimável. Ele é o grande depositário ensinador de técnicas, rezas, cantos e tradições sempre africanas, testemunhando a longa história dos povos bantus no Brasil”, declarou Ellen de Lima Souza, pró-reitora adjunta de Assuntos Estudantis e Políticas Afirmativas, docente da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Unifesp e integrante do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros.

Deivison Mendes Faustino
Deivison Mendes Faustino

“É preciso uma aldeia inteira para educar uma criança”, diz um provérbio africano. E este título honoris causa do Taata foi produzido com a contribuição de muitas mãos. Não seria possível citar o nome de todas as pessoas envolvidas, mas este processo não teria sido possível sem o brilhantismo do meu pai, Taata Katuvanjesi”, disse Deivison Mendes Faustino, docente do Instituto de Saúde e Sociedade do Campus Baixada Santista e membro do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros.

Maristela Bencici Feldman, secretária do Conselho Universitário, fez a leitura do ato concessivo do título de doutor honoris causa a Taata Kwa Nkisi Katuvanjesi, enquanto Magnus Regis Dias da Silva, diretor da Escola Paulista de Medicina e membro da Comissão de Honra, entregou a pelerine ao homenageado, simbolizando a titulação concedida.

Taata Katuvanjesi
Taata Katuvanjesi

Em seu discurso, Taata Katuvanjesi expressou gratidão à Unifesp, à sua comunidade e seus representantes. “São meus ancestrais que me dão forças para eu estar aqui, em especial a minha mãe, Dona Josina Santana, lavadeira de roupa, que deve estar muito feliz e meu pai, João Damasceno, secador de cacau, que não estão aqui de forma presencial, mas em espírito. Sem a permissão deles eu não estaria aqui. Foi uma tarefa dolorosa, não foi fácil, foi dura a caminhada, sair dos porões do casarão da Fazenda Liberdade para chegar até aqui, em uma das universidades de ensino público federal mais importantes do País. Foi difícil, mas, chegar até aqui, também é gritar por liberdade nesses ‘brasis’ de racismo estrutural”, declarou o líder religioso.

Raiane Assumpção
Raiane Assumpção

Raiane Assumpção expressou, em nome da universidade, o contentamento pela realização do evento e entrega do título, reiterando o compromisso da academia com a produção de conhecimento em parceria com a sociedade. “Esse é um momento de celebração. Essa é a maior honraria que uma universidade pública pode oferecer, mas vai muito além da questão material: é uma questão de reconhecimento, que é de encontro, entendendo que isso também faz com que nossa universidade seja diferente. Então agora o senhor é um doutor honoris causa da Unifesp e tê-lo como um doutor da nossa universidade é algo de muito orgulho, e entendemos que isso vai possibilitar que cada vez mais possamos caminhar nesse encontro de saberes e que nesse processo dialético a gente possa contribuir para que o mundo e nossa sociedade possam ser cada vez melhores”, concluiu a reitora.


Fotos: Alex Reipert
 

Lido 320 vezes Última modificação em Quarta, 12 Junho 2024 10:32

Mídia