Quinta, 28 Setembro 2023 09:07

Unifesp realiza posse coletiva de docentes do 1.º edital aglutinado que prevê cotas para candidatos(as) pretos(as) e pardos(as)

Trinta docentes tomaram posse e irão atuar em diferentes campi da universidade

Por Lauren Steffen

Novos(as) docentes tomaram posse no Anfiteatro da Reitoria da Unifesp
Os(As) docentes foram selecionados(as) por meio do 1º edital aglutinado que prevê cotas para candidatos(as) pretos(as) e pardos(as)

Nesta segunda-feira (25/09), às 9h, no Anfiteatro da Reitoria da Unifesp, foi realizada a posse coletiva dos(as) docentes selecionados(as) por meio do 1.º edital aglutinado que prevê cotas para candidatos(as) pretos(as) e pardos(as) na universidade. Ao todo, trinta docentes tomaram posse. Cinco candidatos(as) passaram pela comissão de heteroidentificação. Destes(as), dois ingressaram pelo sistema de cotas, visto que três dos(as) habilitados(as) também foram classificados(as) em primeiro lugar na ampla concorrência.

A pró-reitora adjunta de Gestão com Pessoas da Unifesp, Adriana Franco, parabenizou os(as) aprovados(as) e destacou que a posse é um momento histórico para a universidade. “Estamos muito felizes com o resultado e esperamos que todos(as) sejam muito bem acolhidos(as) em seus departamentos e campi”.

A pró-reitora adjunta de Gestão com Pessoas da Unifesp, Adriana Franco, falou com os(as) aprovados(as)
A pró-reitora adjunta de Gestão com Pessoas da Unifesp, Adriana Franco, destacou que a posse é um momento histórico para a universidade

A diretora do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas da Unifesp, Marli Fortunatti, agradeceu o trabalho coletivo de todos(as) os(as) servidores(as) envolvidos(as) no processo e desejou as boas-vindas aos(às) novos(as) docentes. Ela ainda explicou que, em outubro, será realizada a integração dos(as) novos(as) servidores(as), momento em que haverá a apresentação da estrutura, do funcionamento e das ações da universidade.

Marli
A diretora do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas da Unifesp, Marli Fortunatti, desejou as boas-vindas aos(às) aprovados(as)

Depois da assinatura dos termos de posse pelos(as) novos(as) docentes, a equipe da Coordenadoria de Gestão de Vagas e Concursos da Unifesp apresentou informações sobre a carreira docente e os passos iniciais na universidade.

A equipe da Coordenadoria de Gestão de Vagas e Concursos da Unifesp apresentou informações sobre a carreira docente.
A equipe da Coordenadoria de Gestão de Vagas e Concursos da Unifesp apresentou informações sobre a carreira docente

Como funcionou a seleção dos(as) candidatos(as)

De acordo com a Resolução 212/2021 do Consu, 20% das vagas dos processos seletivos devem ser reservadas para pretos(as), pardos(as) e pessoas com deficiência. No caso das contratações de docentes, especificamente os editais dos concursos são abertos por cada departamento, disponibilizando, geralmente, apenas uma vaga, impossibilitando a aplicação do percentual determinado pela resolução. Por isso, para garantir a efetivação da reserva de vagas prevista na resolução, foi necessário aglutinar os processos seletivos para docentes.

Para a definição do método para aplicação das cotas, a Pró-Reitoria de Gestão com Pessoas constituiu um grupo de trabalho, denominado “GT de Cotas”. O GT realizou um levantamento dos métodos aplicados por outras instituições federais de ensino e realizou um benchmarking com aquelas que aplicavam métodos diferenciados ao sorteio público de vagas. Após os trabalhos do GT, foi definido que a metodologia aplicada seria um ranking geral dentre todas as vagas do edital, baseado na nota de classificação do concurso e respeitando a proporcionalidade das vagas reservadas.

O resultado do primeiro concurso público para ingresso na carreira do magistério superior, que selecionou candidatos(as) pretos(as) e pardos(as) por meio de uma comissão de heteroidentificação, foi homologado pelo Conselho Universitário (Consu) da Unifesp em reunião realizada no dia 9 de agosto. Prevista na Instrução Normativa MGI nº 23/2023, a comissão de heteroidentificação é um procedimento complementar à autodeclaração dos(as) candidatos(as) pretos(as), pardos(as) e indígenas realizada no momento da inscrição nos processos seletivos, que utiliza exclusivamente o critério fenotípico para aferição da condição declarada pelo(a) candidato(a) no concurso público.

Ação prevista na Política Carolina Maria de Jesus

A implementação da política de cotas nas diversas áreas do conhecimento é uma das diretrizes da Política Carolina Maria de Jesus de Promoção da Equidade e Igualdade Étnico-racial, Prevenção e Combate ao Racismo na Unifesp, aprovada em outubro de 2021, que representa uma ação pioneira entre as universidades.

Fotos: Alex Reipert 

Lido 1161 vezes Última modificação em Quinta, 26 Outubro 2023 12:07

Mídia