Quarta, 28 Junho 2023 10:13

Nota técnica do Comitê Permanente de Enfrentamento da Covid-19 (CPEC) da Unifesp

São Paulo, 27 de junho de 2023

Estamos em um cenário epidemiológico com diminuição de novos casos de covid-19. Além disso, atualmente, a maior parte dos casos no Brasil, em decorrência da cobertura vacinal, são leves e se apresentam como uma síndrome gripal. Entretanto, em populações específicas como idosos, indivíduos com comorbidades e imunodeprimidos, a Covid-19 pode ser grave.

No dia 5 de maio de 2023, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o fim da Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional da Covid-19. Esta declaração da OMS não significa que a covid-19 tenha deixado de ser uma ameaça à saúde pública. A propagação mundial da doença continua caracterizada como uma pandemia. Porém, demonstra a importância de revisarmos nossas recomendações, adaptá-las ao cenário epidemiológico e manter a vigilância para novos surtos na nossa comunidade.

Na medida que o Sars-CoV-2 alterou sua estrutura em decorrência de mutações sucessivas, a cepa ancestral foi substituída por uma série de variantes com maior potencial de transmissão, porém, estas alterações, não determinaram maior gravidade da doença. Para limitar a disseminação e os efeitos graves da infecção, foram recomendadas doses de reforço das vacinas para covid-19.

Desde final de abril de 2023, o Ministério da Saúde ampliou a vacinação com dose de reforço bivalente contra a covid-19 para toda a população acima de 18 anos. Diversos estudos demonstram que esta vacina é segura, determina proteção contra formas graves e mortes por covid-19 e apresenta baixa incidência de eventos adversos. Sendo assim, é fundamental que todos(as) servidores(as), estudantes, trabalhadores(as) terceirizados(as) da Unifesp sejam vacinados(as) de acordo com o calendário vacinal do município de residência.

Analisando o momento atual da pandemia, o Comitê de Enfrentamento a Covid-19 da Unifesp recomendou a suspensão da obrigatoriedade do comprovante de vacinação para covid-19 para servidores(as) e estudantes em todas as dependências da Unifesp. Porém, o comprovante vacinal da covid-19 será solicitado junto com as demais vacinas do calendário vacinal do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, como parte da documentação exigida para matrículas, admissões e exames periódicos de acordo com o cargo ou função exercida em toda a Unifesp.

Nos serviços de saúde, o uso da máscara continua obrigatória em locais com contato direto com pacientes como os ambulatórios, as enfermarias e as unidades de terapia intensiva do Hospital São Paulo (HSP/HU Unifesp) e demais ambientes assistenciais com fluxo de pacientes. Em áreas administrativas, anfiteatros e salas de aula o uso da máscara é facultativo. Recomendamos que profissionais com mais de 60 anos, portadores(as) de doenças crônicas como diabetes, cardiopatias e doença pulmonar, entre outras, ou em uso de medicações imunossupressoras mantenham o uso de máscara para suas atividades.

O uso da máscara tem grande importância em indivíduos sintomáticos respiratórios, pois bloqueia a excreção de gotículas durante a fala, espirros e tosse. Mantenha o seu uso até a consulta médica. A máscara também deve ser oferecida e seu uso orientado para todos os(as) pacientes internados(as) no HSP/HU Unifesp, desde que não tenham contraindicação para sua utilização. O uso da máscara também continua obrigatório para acompanhantes e visitantes de pacientes internados(as) ou em seguimento ambulatorial.

A lavagem frequente das mãos com água e sabão ou higienização com álcool-gel continuam fundamentais para evitar a contaminação contra agentes infecciosos, incluindo as viroses.

Solicitamos que todos(as) respondam os questionários que estão sendo enviados sobre vacinação e infecção para covid-19 para mantermos as informações atualizadas para que as medidas orientadas estejam em consonância com nosso cenário epidemiológico. Qualquer mudança deste cenário epidemiológico, poderemos atuar rapidamente e retornar com medidas mais restritivas.

Importante que todos(as) que apresentem síndrome gripal (coriza, tosse, falta de ar, dificuldade de respirar, dor de garganta, perda ou diminuição do olfato, alteração do paladar) procurem imediatamente um serviço de saúde.

Diante do atual cenário epidemiológico e diminuição da demanda por atendimento, o Serviço de Saúde do Corpo Discente (SSDC) interrompe o pronto-atendimento para síndrome gripal, ação realizada ao longo de toda pandemia e que foi fundamental para a saúde de estudantes de graduação, pós-graduação e residentes. Desta forma, pode oferecer mais vagas nos atendimentos nas respectivas especialidades do serviço.

O fluxo para atendimento de servidores(as) no Núcleo de Assistência à Saúde do Funcionário (Nasf) segue inalterado.

Núcleo de Assistência à Saúde do Funcionário (Nasf)
Rua Napoleão de Barros, 892 – Tel/WhatsApp: (11) 3385-4143
Atendimento: segunda a sexta-feira das 7h às 19h
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Comitê Permanente de Enfrentamento da Covid-19 - Unifesp

Lido 1268 vezes Última modificação em Terça, 22 Agosto 2023 12:43

Mídia