NOTÍCIAS

Enactus Unifesp SJC Coloca Dois Projetos Como Finalistas em Competição de Destaque

O time Enactus Unifesp SJC faz parte de uma organização de jovens universitários dedicada a melhorar o mundo através da ação empreendedora.

photo 2024 05 13 00 01 36

Foto do time durante uma reunião geral. (Fonte: Enactus Unifesp SJC)

Leia mais...

3º Tech Talks STI-Unifesp

Programa preliminar - 3º Tech Talks STI-Unifesp

3º edição do evento online sobre tecnologia e inovação está com inscrições abertas até o dia 29 de abril de 2024

 

Leia mais...

Programa de Travessia

travessia FEED

O Programa facilita a interação de estudantes ingressantes (caminhantes) com alunos veteranos (guias), docentes e técnicos (conselheiros) dos cursos participantes, propiciando a troca de informações sobre a universidade, serviços e possibilidades de seu curso (a Travessia).

Leia mais...

Aluno do ICT agraciado pelo Prêmio Mérito Acadêmico da SBMAC

O aluno do Bacharelado em Matemática Computacional, Leonardo Farias Santos, foi um dos agraciados pelo Prêmio Mérito Acadêmico da SBMAC (Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional) por sua atuação no Bacharelado em Matemática Computacional. Informações e lista de agraciados: https://www.sbmac.org.br/premio-ao-merito-academico/ Abaixo algumas informações sobre o prêmio: Desde 2022, a Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional (SBMAC) concede o Prêmio ao Mérito Acadêmico.

Trata-se de uma iniciativa criada para homenagear alunos que se destacam pela atuação acadêmica em Matemática Aplicada e Computacional em cursos de graduação em Ciências Exatas. A indicação dos estudantes à honraria é feita por um representante da universidade ou mesmo pelo coordenador de curso segundo as regras disponíveis no site da SBMAC(https://www.sbmac.org.br/premio-ao-merito-academico/).

A premiação consiste em um certificado de Mérito Acadêmico entregue ao estudante na ocasião da sua colação de grau. Os estudantes ganham desconto para inscrição e apresentação de trabalho em um evento promovido pela SBMAC, como os Congressos Nacionais de Matemática Aplicada e Computacional (CNMACs) e os Encontros Regionais de Matemática Aplicada e Computacional (ERMACs).

Cursos de graduação da Unifesp têm nota máxima no Guia da Faculdade 2023

Quatro cursos do ICT/Unifesp conquistaram 5 estrelas e três receberam 4 estrelas.

 

Leia mais...

INFORMES

Chamada para Processo Seletivo - Doutorado PPGPIT

 

EDITAL DE TUTORIA ACADÊMICA 1-2024 UNIFESP CAMPUS SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

EDITAL DE TUTORIA ACADÊMICA 1-2024 UNIFESP CAMPUS SÃO JOSÉ DOS CAMPOS


O Instituto de Ciência e Tecnologia da UNIFESP – Campus São José dos Campos TORNA PÚBLICO os requisitos, procedimentos e o funcionamento do Projeto de Tutoria Acadêmica neste campus para as unidades curriculares especificadas no item 5 deste Edital.

 

Ficha de inscrição para seleção de tutoria acadêmica 1-2024 UNIFESP/São José dos Campos

CLIQUE AQUI PARA EDITAL

Formulário voluntários ingressantes 2024

Discentes voluntários para evento de recepção dos ingressantes do ICT 2024

A Recepção dos ingressantes 2024 será realizada de 04 a 08/03. O Programa de Monitoria Institucional fará apresentações nos dias 05/03, terça-feira, às 17:00 e 06/03, quarta-feira, as 21:00.
 
Venho, cordialmente, convidar os discentes que tenham participado do Programa de Monitoria, em qualquer UC do ICT, para conversar com os ingressantes numa das atividades agendadas da Monitoria.
 
Basta responder ao formulário até sexta-feira dia 01/03/24.
 
Acesse:
 
Muito obrigada! 
Profa. Dra. Ana Maria do Espírito Santo Slapnik
Programa de Monitoria Institucional
Coordenadora
Pró-Reitoria de Graduação
Universidade Federal de São Paulo Unifesp

Abertas as inscrições para o PICME para medalhistas OBMEP/OBM

Para os medalhistas OBMEP/OBM estão abertas as inscrições para o PICME (programa de iniciação científica e mestrado) através do site https://picme.obmep.org.br.

Esse programa é destinado a medalhistas em olimpíadas de matemática, e concede bolsas de iniciação científica do CNPq para os alunos selecionados realizarem um projeto de pesquisa na área de matemática, orientados por um professor da Unifesp.

Abaixo segue o calendário:

30 de janeiro a 15 de maio de 2024 Período de inscrições no site do PICME
01 de março de 2024 (com 2ª chamada em 01 de abril de 2024) Início do PICME para os(as) selecionados(as) - 1ª ENTRADA
01 de abril 2024 Data limite para candidatos postulantes à 1ª entrada: Multimedalhistas e/ou graduação na área de matemática e alunos com entrada no ensino superior anterior a 2024.
Até 05 de abril 2024 Divulgação do resultado da seleção para 1ª entrada
15 de maio 2024 Término das pré-inscrições ao PICME 2024
01 de agosto de 2024 (com 2ª chamada em 01 de setembro 2024) Início do PICME para os(as) selecionados(as) - 2ª ENTRADA
Até 06 de setembro 2024 Divulgação do resultado da seleção para 2ª entrada

 

Mais informações sobre o PICME podem ser encontradas no site do picme:  https://picme.obmep.org.br/

 

PLANOS DE ENSINO DAS UC OFERECIDAS NO 1º SEMESTRE DE 2024

Ferramentas sobre estudante com autismo são criadas para apoiar professores(as) de ensino superior

Manual e comunidade virtual de aprendizagem foram produzidos para orientar a prática docente

 Pesquisa cria ferramentas sobre estudantes com autismo para apoiar docentes de ensino superior 720 480 px 1

A pesquisa de mestrado de Valdirene Aparecida Armenara, desenvolvida no Mestrado Profissional em Inovação Tecnológica do ICT/Unifesp, teve como objetivo desenvolver um manual de orientação para professores(as) do ensino superior sobre o(a) estudante com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e uma comunidade virtual de aprendizagem (CVA), acessada através de um aplicativo de rede social especializada, restrita e moderada, denominado de TEApp.

Segundo a pesquisadora, o TEA é um transtorno de desenvolvimento neurológico com diversas características que afeta, principalmente, a interação social, a comunicação e a linguagem, e que vem acompanhado de movimentos restritos e repetitivos. “Esses(as) estudantes precisam de professores(as) e profissionais capacitados(as) para promoverem as ações pedagógicas de inclusão escolar. É fundamental produzir recursos que os(as) auxiliem a promover a inclusão dos(as) estudantes com TEA para que se sintam acolhidos(as), tenham suas potencialidades valorizadas e consigam permanecer no ensino superior até a conclusão do curso”, destaca. Valdirene afirma que o(a) estudante com TEA enfrenta muitos desafios de adaptação devido às suas necessidades específicas e à falta de informação dos(as) professores(as), que têm dificuldades em lidar com esse(a) estudante, que apresenta peculiaridades no neurodesenvolvimento e necessidade de adaptação a novos ambientes.

O manual desenvolvido na pesquisa foi escrito em linguagem de fácil acesso, abordando temas relacionados com a descrição do TEA, áreas de neurodesenvolvimento da pessoa com TEA, direitos e deveres da pessoa com TEA no ensino superior, dicas pedagógicas e um dicionário de termos técnicos. Já a comunidade virtual de aprendizagem (CVA) fez a mediação entre professores(as) de ensino superior e profissionais especializados(as) em inclusão escolar de pessoas com TEA para orientar e esclarecer dúvidas sobre a melhor forma de se relacionar com esses(as) estudantes.

Para a criação do manual, foram realizadas duas pesquisas: um levantamento em universidades públicas brasileiras para identificar as ações realizadas para instruir os(as) docentes sobre os(as) estudantes com TEA e um estudo bibliográfico sobre as dificuldades enfrentadas por esses(as) estudantes. Como resultado da pesquisa feita nas universidades públicas, foi constatado que apenas 11,4% das 114 instituições pesquisadas divulgaram, nos sites e nas redes sociais, que promoveram ações para orientar os(as) docentes do ensino superior sobre o(a) estudante com TEA.

O manual e a comunidade virtual de aprendizagem foram avaliados por professores(as) de ensino superior sem formação em inclusão escolar da Unifesp, professores(as) de ensino superior da Unifesp e profissionais de clínicas especialistas em inclusão escolar, e estudantes de ensino superior com TEA. “A avaliação do manual indicou que o conteúdo corresponde às necessidades dos(as) professores(as) de ensino superior sobre estudantes com TEA. Já por meio das interações na comunidade virtual de aprendizagem, foi constatado que os(as) professores(as) de ensino superior tinham muito interesse em conhecer mais sobre TEA, que estavam dispostos(as) a aprender através das orientações dos(as) especialistas e que o conteúdo das interações agregou conhecimento aos(às) usuários(as). A pesquisa indicou também que os(as) profissionais que trabalham em clínicas especializadas precisam aprender mais sobre como funcionam as instituições de ensino superior”, revela a pesquisadora.

A pesquisa, defendida em outubro de 2022, foi orientada pelas professoras do ICT/Unifesp Denise Stringhini e Maria Elizete Kunkel. Acesse a dissertação na íntegra aqui