Segunda, 13 Fevereiro 2023 13:33

Unifesp participa de encontro entre universidades paulistas e ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação

Reunião simbolizou reaproximação entre instituições, com expectativa de boas projeções para o ano

Por Denis Dana

Mesa de abertura do encontro oficial entre universidades paulistas e o MCTI
Mesa de abertura do encontro oficial entre universidades paulistas e o MCTI

Na última sexta-feira, 10 de fevereiro, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), representada por sua reitora pro tempore, Raiane Assumpção, e Lia Bittencourt, pró-reitora de Pós-Graduação e Pesquisa, participou do primeiro encontro oficial entre universidades paulistas e a ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos. A reunião, ocorrida na sede da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), simbolizou a aproximação entre as instituições, de modo a compartilhar expectativas e desafios para a comunidade científica na gestão do atual governo.

Na abertura da reunião, Carlos Gilberto Carlotti Junior, reitor da Universidade de São Paulo (USP), enalteceu a expectativa de boa relação entre o Ministério e a comunidade acadêmica e universitária de São Paulo, “de modo que essa comunidade possa contribuir e interagir com a Pasta em nome do desenvolvimento da ciência nacional”. A fala também foi destacada por Renato Janine Ribeiro, presidente da SBPC, ao igualmente “disponibilizar a força das universidades paulistas para discutir e auxiliar o avanço científico do país”.

Em seu discurso, a ministra Luciana Santos destacou a importância do simbolismo do encontro, que, segundo ela, representa o compromisso do Ministério com a retomada do estímulo à produção científica, algo de importante repercussão para todo o povo brasileiro. “Contudo, temos como paradoxo transformar toda essa produção em cada vez mais inovação de bens, processos e produtos para a nossa sociedade. Esse é um desafio da nossa gestão, com seu papel de indutor e órgão estratégico nessa transformação”, completou.

Outros desafios

Além do paradoxo comentado durante a reunião, a ministra compartilhou outros desafios a serem enfrentados, alguns em curto prazo. “A recomposição orçamentária, o reajuste das bolsas de pesquisas CNPq e Capes são urgentes, assim como a renovação dos quadros técnicos dos institutos de pesquisa, sem deixar de citar a necessidade de reduzir as assimetrias regionais e, claro, a melhor qualidade de vida do brasileiro”.

Raiane Assumpção, reitora pro tempore da Unifesp, participou da reunião
Raiane Assumpção, reitora pro tempore da Unifesp, participou da reunião

Raiane Assumpção enalteceu o diálogo franco e promissor entre as instituições e o Ministério. “O encontro demostrou o reconhecimento da pujança da produção científica do estado de São Paulo, construída majoritariamente nas universidades e institutos públicos, além de apontar caminhos concretos sobre demandas históricas no âmbito do MCTI”.

A reitora pro tempore da Unifesp também ressaltou o simbolismo de se ter a frente do Ministério uma mulher “com uma história de luta política pela defesa da ciência e da inovação, uma referência para as reflexões que a data de 11 de fevereiro nos provocam – Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, definido pela ONU, ocasião em que cumprimentamos e destacamos o trabalho de todas as cientistas da comunidade acadêmica da nossa universidade”.

A pró-reitora de Pós-Graduação da Unifesp, Lia Bittencourt, também participou do evento
A pró-reitora de Pós-Graduação da Unifesp, Lia Bittencourt, também participou do evento

Para Lia Bittencourt, “o encontro representou um marco do retorno do diálogo das universidades com o governo federal e que permitirá, novamente, o restauro do elo entre a fonte da pesquisa de excelência do país com a propulsão do desenvolvimento da ciência, da tecnologia e da inovação".

O encontro contou com a presença de representantes das universidades USP, Unesp, UFSCar, UFABC, Unicamp, Mackenzie, PUC, ITA e IFSP, além de representantes do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), Fapesp, CNPq, e Academia Brasileira de Ciências (ABC) e Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen).


Lido 1182 vezes Última modificação em Segunda, 10 Abril 2023 13:06

Mídia