História

O Sistema UAB foi criado pelo Ministério da Educação no ano de 2005, em parceria com a ANDIFES e Empresas Estatais, no âmbito do Fórum das Estatais pela Educação com foco nas Políticas e a Gestão da Educação Superior. Trata-se de uma política pública de articulação entre a Secretaria de Educação a Distância - SEED/MEC e a Diretoria de Educação a Distância - DED/CAPES com vistas à expansão da educação superior, no âmbito do Plano de Desenvolvimento da Educação - PDE.

O Sistema UAB sustenta-se em cinco eixos fundamentais:

a) Expansão pública da educação superior, considerando os processos de democratização e acesso;
b) Aperfeiçoamento dos processos de gestão das instituições de ensino superior, possibilitando sua expansão em consonância com as propostas educacionais dos estados e municípios;
c) Avaliação da educação superior a distância tendo por base os processos de flexibilização e regulação implantados pelo MEC;
d) Estímulo à investigação em educação superior a distância no País;
e) Financiamento dos processos de implantação, execução e formação de recursos humanos em educação superior a distância.

Os primeiros cursos executados no âmbito do Sistema UAB resultaram da publicação de editais. O primeiro edital, conhecido como UAB1, publicado em 20 de dezembro de 2005, permitiu a concretização do Sistema UAB, por meio da seleção para integração e articulação das propostas de cursos, apresentadas exclusivamente por instituições federais de ensino superior, e as propostas de polos de apoio presencial, apresentadas por estados e municípios.

O segundo edital, publicado em 18 de outubro de 2006, denominado UAB2, diferiu da primeira experiência por permitir a participação de todas as instituições públicas, inclusive as estaduais e municipais.

Em 2007, o sistema UAB repassou recursos às instituições de ensino superior para a ampliação do acervo bibliográfico dos polos de apoio presencial. Foram adquiridos livros contemplando as áreas dos cursos ofertados nos polos. A bibliografia básica foi indicada por coordenadores de cursos e corroborada por coordenadores UAB.

Em 2008, merece destaque da atuação do Sistema UAB que fomentou a criação de cursos na área de Administração, de Gestão Pública e outras áreas técnicas, por meio do Programa Nacional de Administração Pública (PNAP).

Atualmente, 91 instituições integram o Sistema UAB, entre universidades federais, universidades estaduais e Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFETs). Em 2015 o Sistema da Universidade Aberta do Brasil conta com 9 IPES no Centro-Oeste, 11 IPES no Norte, 29 IPES no Nordeste, 28 IPES no Sudeste e 14 IPES no Sul. De 2007 a julho de 2009, foram aprovados e instalados 557 polos de apoio presencial com 187.154 vagas criadas. A UAB, ademais, em agosto de 2009, selecionou mais 163 novos polos, no âmbito do Plano de Ações Articuladas, para equacionar a demanda e a oferta de formação de professores na rede pública da educação básica, ampliando a rede para um total de 720 polos. Para 2010, espera-se a criação de cerca de 200 polos. Em 2015 a UAB oferta 761 cursos em 693 Polos de Apoio Presencial em todo o território nacional.

Estatística de ofertas de vagas no Sistema da Universidade Aberta do Brasil

Estatísticas de ofertas da UAB

Estatística do número de Vagas e Tipos de Cursos ofertados no Sistema UAB

Estatísticas de vagas e cursos da UAB

 

No ano de 2014 foi aberto o Edital 75/2014, que ofertou 250.000 vagas, sendo estas distribuídas entre licenciaturas, bacharelados e especializações.

Em 2015 a Capes ofertou o EDITAL Nº 03/2015 - Fomento à inovação para o desenvolvimento e aplicação de Tecnologias de Informação e Comunicação em Educação, no âmbito do Sistema UAB.

 

Histórico da Universidade Aberta do Brasil na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

A Unifesp foi uma das primeiras instituições públicas federais a aderir ao Sistema UAB, no ano de 2006. A UAB na Unifesp já formou mais de 10 mil alunos e atualmente aguarda a autorização para a oferta de 15 cursos, totalizando 9.640 vagas submetidas ao Edital 75/2014. A Coordenação da Universidade Aberta do Brasil na Unifesp foi exercida pelos Professores Monica Parente Ramos, Luciano Gamez e Izabel Meister.

A Universidade Aberta do Brasil na Unifesp teve seus quatro projetos enviados aprovados no edital 03/2015.

A UAB continuará a apoiar a formação de professores com a oferta de vagas não-presenciais para o Plano Nacional de Formação de Professores da Educação. Essas vagas atenderão a demanda levantada pela análise das pré-inscrições realizadas na Plataforma Freire pelos professores brasileiros. Além desse apoio, a UAB Unifesp, que possui ampla experiência e excelência na oferta de cursos na área da saúde, continuará a atender a chamada demanda social por vagas de nível superior. No total, aguarda-se a criação de 250.000 vagas para 2016.

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse