NISAN - Sub áreas

  1. Programa de Integração Docente-Assistencial do Embu- UNIFESP – PIDA
    Coordenação: Dra. Glaura César Pedroso

    Desenvolvimento de atividades educativas junto à população escolar visando à promoção da saúde, à alimentação saudável e à prática de atividade física regular.
  2. Disciplina de Gastroenterologia Pediátrica – Departamento de Pediatria
    Coordenação: Prof. Dr. Mauro Batista de Morais

    Desenvolvimento de ações que visam o combate à exclusão social, através da assistência às mães e pacientes com distúrbios de motilidade digestiva, especialmente no que diz respeito ao papel das fibras alimentares na saúde humana.
  3. Projeto Xingu – Unidade de Saúde e Meio Ambiente - Departamento de Medicina Preventiva
    Coordenação: Dr. Marcos Schaper dos Santos Junior

    Desenvolvimento de ações para o diagnóstico nutricional em comunidades indígenas, implantação de rotina de acompanhamento do Crescimento e Desenvolvimento (C/D) das crianças indígenas menores de 5 anos e tratamento das patologias associadas. Formação em serviço da equipe multidisciplinar de saúde indígena e agentes indígenas de saúde. Desenvolvimento de ações intersetoriais para o resgate de culturas da roça que haviam sido abandonadas e/ou perdidas; resgate da culinária em geral e da destinada tradicionalmente às crianças; estímulo à produção de alimentos diversificados, plantio de árvores frutíferas e recuperação das terras férteis. Junto às lideranças, idosos e mulheres indígenas: valorização e estímulo para o fortalecimento das regras sociais e tabus relacionados ao comportamento sexual, dieta alimentar e cuidados tradicionais com as crianças, gestantes e idosos. Produção coletiva de estratégias para o enfrentamento da desnutrição no Parque Indígena do Xingu, com a participação efetiva da população e das diferentes instituições que atuam na área, ampliando a concepção de saúde e constituindo uma alternativa às propostas oficiais de suplementação alimentar, aprofundando a questão e resgatando a responsabilidade dos diferentes atores sociais.
  4. Disciplina de Geriatria e Gerontologia da Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP
    Coordenação: Profa. Dra. Myrian Najas

    Capacitação de acompanhantes de idosos que vivem na comunidade, visando à segurança alimentar e nutricional e à inclusão social por meio de um treinamento teórico-prático.
  5. Disciplina de Nutrologia
    Coordenação: Prof. Dr. José Augusto de Aguiar Carrazedo Taddei

    Capacitação dos educadores de creches para a melhoria da qualidade do atendimento quanto aos cuidados de saúde e nutrição oferecidos às crianças.
  6. Departamento de Assuntos Comunitários – DAC
    Coordenação: Profa. Dra. Conceicao Vieira da Silva Ohara

    Desenvolvimento de estratégias de promoção da saúde ancoradas na concepção de Escola Promotora da Saúde por meio de ações centradas na educação alimentar de alunos e mães/responsáveis.
  7. Centro de Recuperação e Educação Nutricional – CREN – UNIFESP
    Coordenação: Profa. Gisela M. B. Solymos

    Realização de oficinas de educação nutricional como instrumento para a inclusão social de crianças desnutridas e suas famílias.
  8. Disciplina de Nutrição – Departamento de Medicina Preventiva
    Coordenação: Profa. Anita Sachs

    Padronização das medidas de porções de alimentos e a elaboração de um álbum fotográfico contendo essas porções.
  9. Centro de incentivo e apoio ao aleitamento materno – CIAAM- UNIFESP
    Coordenação: Profa. Dra. Ana Cristina F. V. Abrão

    Ações de estímulo ao aleitamento materno; formação de recursos humanos capacitados a atuar no campo do aleitamento materno e ampliação do número de mães doadoras de leite humano.
  10. Campus Baixada Santista – Curso de Graduação em Nutrição
    Coordenação: Profa. Dra. Macarena Urrestarazu Devincenzi

    Promover a segurança alimentar e nutricional nas Escolas de Ensino Infantil, desenvolvendo ações educativas, na esfera da Nutrição e Saúde, adequadas ao contexto e que envolvam e equipe de funcionários, alunos e familiares dessas instituições, contribuindo para a formação de acadêmicos do Curso de Nutrição.
  11. Portal Estilo de Vida Saudável
    Coordenação: Prof. Dr. José Augusto de Aguiar Carrazedo Taddei

    Portal aberto à comunidade em geral que visa promover o estímulo ao estilo de vida saudável, incentivando melhores escolhas alimentares, práticas de atividade física e consciência ambiental. Para isto busca instigar o senso crítico dos leitores, e que os mesmos possam ser multiplicadores do conhecimento adquirido.

NISAN - Links relacionados

Declaração de Roma sobre a Segurança Alimentar Mundial e Plano de Ação da Semana Mundial da Alimentação
http://www.fao.org/DOCREP/003/W3613P/W3613P00.HTM

Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN)
http://nutricao.saude.gov.br/docs/geral/pnan.pdf

Criação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional - SISAN
Lei nº 11.346, de 15 de setembro de 2006
https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11346.htm de vida saudável

Carta de Ottawa - Primeira Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde (1986)
http://www.opas.org.br/coletiva/uploadArq/Ottawa.pdf

Como está a segurança alimentar no Brasil?
http://www.socialwatch.org/es/informeImpreso/pdfs/tematicoscdes2002_bra.pdf

Panorama Atual da Segurança Alimentar no Brasil
Francisco Menezes
http://pagesperso-orange.fr/amar-bresil/documents/secual/san.html

Os dez passos da alimentação saudável para adultos
http://dtr2004.saude.gov.br/nutricao/documentos/10passos_adultos.pdf

Iniciativa Hospital Amigo da Criança
http://www.unicef.org/brazil/pt/activities_9994.htm
http://portal.saude.gov.br/portal/saude/visualizar_texto.cfm?idtxt=24229

Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno
http://www.unicef.org/brazil/pt/activities_9999.htm

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - Ações:
http://www.mds.gov.br/

Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação
http://www.fnde.gov.br/index.php/ae-apresentacao

ONG Ação Fome Zero
www.acaofomezero.org.br

Agita Mundo
http://www.agitamundo.org/site_br.htm

O Padrão Alimentar Ocidental: considerações sobre a mudança de hábitos no Brasil.
Susana Inez Bleil
Cadernos de Debate, Vol. VI, 1998.
http://www.unicamp.br/nepa/arquivo_san/O_Padrao_Alimentar_Ocidental.pdf

Issues in Adolescent Health and Development. Nutricion in Adolescence.
World Health Organization.
http://siteresources.worldbank.org/HEALTHNUTRITIONANDPOPULATION/Resources/281627-1095698140167/Rosen-AHDFinal.pdf

Media Education.
PEDIATRICS Vol. 104 No. 2 August 1999; 341-343
http://aappolicy.aappublications.org/cgi/reprint/pediatrics;104/2/341.pdf

Children, Adolescents, and Television.
PEDIATRICS Vol. 107 No. 2 February 2001; 423-426.
http://aappolicy.aappublications.org/cgi/reprint/pediatrics;107/2/423.pdf

A competência da Anvisa para regulamentar a publicidade.
Vidal Serrano Junior e Isabella Vieira Machado Henriques
http://www.criancaeconsumo.org.br/downloads/0507/Artigo_competncia_ANVISA.pdf

Educação alimentar e nutricional no contexto da promoção de práticas alimentares saudáveis
Ligia Amparo da Silva Santos
Rev. Nutr., Campinas, 18(5):681-692, set./out., 2005
http://www.scielo.br/pdf/rn/v18n5/a11v18n5.pdf

Portaria Interministerial n° 1.010, de 8 de maio de 2006 - Diretrizes para a Promoção da Alimentação Saudável nas Escolas de educação infantil, fundamental e nível médio das redes públicas e privadas, em âmbito nacional.
http://dtr2001.saude.gov.br/sas/PORTARIAS/Port2006/GM/GM-1010.htm

O papel da Educação Nutricional no Combate às Carências Nutricionais.
Rejane Andréa Ramalho e Cláudia Saunders
Rev. Nutr., Campinas, 13(1): 11-16, jan./abr., 2000
http://www.scielo.br/pdf/rn/v13n1/7918.pdf

Manual de Orientação aos Consumidores - Educação para o Consumo Saudável
Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Gerência Geral de Alimentos.
Universidade de Brasília, Departamento de Nutrição. Brasília: Ministério da Saúde, 2005
http://www.anvisa.gov.br/ALIMENTOS/rotulos/manual_consumidor.pdf

Tabela Brasileira de Composição de Alimentos
http://www.unicamp.br/nepa/taco/

A Insegurança Alimentar no Brasil
Rodolfo Hoffmann
Artigo publicado no Vol. II / 1994 da Revista Cadernos de Debate, uma publicação do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação da UNICAMP, páginas 1-11.
http://www.unicamp.br/nepa/arquivo_san/A_INSEGURANCA_ALIMENTAR_NO_BRASIL.pdf

A Problemática do Abastecimento da Alimentação e da Nutrição para os Grupos de Baixa Renda nos Grandes Centros Urbanos
Maria Antonia Martins Galeazzi
Artigo publicado no Vol. I / 1993 da Revista Cadernos de Debate, uma publicação do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação da UNICAMP
http://www.unicamp.br/nepa/arquivo_san/Artigo_Maria_Antonia.pdf

Segurança alimentar e a alta dos preços dos alimentos: oportunidades e desafios
José Graziano da Silva e Lucas Tavares
Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, 15(1): 62-75, 2008
http://www.unicamp.br/nepa/arquivo_san/5_artigo_14119_Seguranca_alimentar_e_a_alta_de_precos.pdf

Determinantes da Insegurança Alimentar no Brasil: Análise dos Dados da PNAD de 2004.
Rodolfo Hoffmann
Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, 15(1): 49-61, 2008
http://www.unicamp.br/nepa/arquivo_san/4_artigo_1415_Determinantes_da_Inseguranca_Alimentar.pdf

Alimentos Orgânicos: Qualidade Nutritiva e Segurança do Alimento
Renata Galhardo Borguini e Elizabeth A. Ferraz da Silva Torres
Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, 13(2): 64-75, 2006
http://www.unicamp.br/nepa/arquivo_san/Alimentos_organicos.pdf

Serviços de alimentação destinados ao público escolar: análise da convivência do Programa de Alimentação Escolar e das cantinas
Maria Angélica Schievano Danelon, Mariana Schievano Danelon e Marina Vieira da Silva
Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, 13(1): 85-94, 2006
http://www.unicamp.br/nepa/arquivo_san/alimentacao_no_ambiente_escolar.pdf

CFN define posição sobre multimistura
http://www.sbp.com.br/show_item2.cfm?id_categoria=21&id_detalhe=2521&tipo_detalhe=s

Obesidade na infância e adolescência: Manual de Orientação
Departamento de Nutrologia - Sociedade Brasileira de Pediatria
http://www.sbp.com.br/PDFs/Man%20Nutrologia_Obsidade.pdf

Manual de Alimentação do Departamento Científico de Nutrologia
Departamento de Nutrologia - Sociedade Brasileira de Pediatria
http://www.sbp.com.br/img/manuais/manual_alim_dc_nutrologia.pdf

 

NISAN - Histórico

A criação da rede de Núcleos de Pesquisa em Segurança Alimentar e Inclusão Social, promovida pela Secretaria de Ciência e Tecnologia para a Inclusão Social (SECIS) do Ministério da Ciência e Tecnologia, possibilitando a ampliação das atividades de Segurança Alimentar e a consolidação do NISAN/UNIFESP, representa política relevante de promoção nutricional no âmbito do sistema nacional de ciência, tecnologia e inovação.

O Núcleo Interdepartamental de Segurança Alimentar e Nutricional - NISAN, associado à Pró-reitoria de Extensão e Cultura da UNIFESP, foi criado em 2003 com o objetivo de agregar toda experiência acumulada pelos diferentes departamentos, setores e serviços que tem a Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) como temas comuns de suas atividades, pesquisas, assistência e ensino.

A constituição desse Núcleo está promovendo o desenvolvimento de atividades integradas e permitindo o estabelecimento de uma referência na instituição para todos os colaboradores da UNIFESP envolvidos com ações de diminuição das iniquidades e erradicação das situações de falta de alimentos.

Atendendo à demanda da Coordenação-Geral de Pesquisa e Desenvolvimento da Segurança Alimentar e Nutricional (CGSA), estamos dando continuidade das ações do Núcleo, que englobam populações vulneráveis a insegurança alimentar e nutricional como a criança, a lactante, o idoso, a pessoa com deficiência visual, auditiva ou motora, a população sem teto, a população indígena e quilombola nos aspectos de educação, assistência, inclusão social e capacitação profissional.

Segurança Alimentar e Nutricional

Consiste na realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras da saúde, que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis.

Situações de insegurança alimentar e nutricional podem ser detectadas a partir de diferentes tipos de problemas: fome, obesidade, doenças associadas à má alimentação e consumo de alimentos de qualidade duvidosa ou prejudicial à saúde.

A produção predatória de alimentos em relação ao ambiente, os preços abusivos e a imposição de padrões alimentares que não respeitem a diversidade cultural também são provocadores de insegurança alimentar.

Direito Humano à Alimentação Adequada

A alimentação adequada é direito fundamental do ser humano, inerente à dignidade da pessoa humana e indispensável à realização dos direitos consagrados na Constituição Federal, devendo o poder público adotar as políticas e ações que se façam necessárias para promover e garantir a segurança alimentar e nutricional da população.

A adoção dessas políticas e ações deverá levar em conta as dimensões ambientais, culturais, econômicas, regionais e sociais. É dever do poder público respeitar, proteger, promover, prover, informar, monitorar, fiscalizar e avaliar a realização do direito humano à alimentação adequada, bem como garantir os mecanismos para sua exigibilidade.

Soberania Alimentar

A consecução do direito humano à alimentação adequada e da segurança alimentar e nutricional requer o respeito à soberania, que confere aos países a primazia de suas decisões sobre a produção e o consumo de alimentos.

Intersetorialidade

Significa uma série de ações articuladas e coordenadas, utilizando os recursos existentes em cada setor (materiais, humanos, institucionais) de modo mais eficiente, direcionando-os para ações que obedeçam a uma escala de prioridades estabelecidas em conjunto.

Se os diferentes setores do governo e da sociedade agirem isoladamente, não teremos uma Política de Segurança Alimentar e Nutricional efetiva.

Recursos dispersos e aplicados sem um planejamento global são mais facilmente desperdiçados ou utilizados por grupos isolados para seus interesses particulares.

Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN)

Por meio desse sistema, os órgãos governamentais dos três níveis de governo e as organizações da sociedade civil devem atuar conjuntamente na formulação e implementação de políticas e ações de combate à fome e de promoção da segurança alimentar e nutricional.

Sociedade e governos (municipal, estadual e federal) também devem atuar conjuntamente no acompanhamento, monitoramento e avaliação da situação nutricional da população, definindo direitos e deveres do poder público, da família, das empresas e da sociedade.

A participação no sistema deverá obedecer a princípios e diretrizes e será definida a partir de critérios estabelecidos pelo Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional - CONSEA e pela Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional.

Acessibilidade

Acessibilidade significa permitir que pessoas com deficiências ou mobilidade reduzida participem de atividades que incluem o uso de produtos, serviços e informação, além de permitir o uso destes por todas as parcelas da população.

Fontes:
https://www.planalto.gov.br/Consea/exec/index.cfm
http://www.brasil.gov.br/menu-de-apoio/sobre-o-site/acessibilidade-1

Powered by jms multisite for joomla