Quinta, 06 Mai 2021 13:19

IMar/Unifesp e Petrobras assinam convênio para produção científica aplicada à ecologia e conservação marinha

Projeto Mar de Alcatrazes é coordenado pelo LabecMar/Unifesp e conta com a participação do CEBIMar/USP e da Unesp

Ilha de Alcatrazes crédito Leo Francini portal
Ilha de Alcatrazes (crédito: Leo Francini)

Foi assinado, no mês de abril, o primeiro convênio do Instituto do Mar (Imar/Unifesp) - Campus Baixada Santista com a Petrobras, cujos recursos previstos somam mais de R$ 3 milhões e serão alocados em atividades científicas envolvendo o monitoramento da fauna e flora marinhas e parâmetros oceanográficos de duas importantes unidades conservação federais marinhas – Refúgio da Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes e a Estação Ecológica Tupinambás –, ambas administradas pelo Núcleo de Gestão Integrada do Arquipélago de Alcatrazes (NGI-ICMBio Alcatrazes).

Trata-se do projeto intitulado Mar de Alcatrazes, coordenado pelo Laboratório de Ecologia e Conservação Marinha (LabecMar/Unifesp), e conta também com a intermediação administrativo-financeira da Fundação de Apoio à Universidade Federal de São Paulo (FapUnifesp) e a participação de pesquisadores do Centro de Biologia Marinha da Universidade de São Paulo (CEBIMar/USP) e da Unesp.

Para o professor Fabio S. Motta, o projeto Mar de Alcatrazes fortalecerá as iniciativas do LabecMar/Unifesp para a produção científica aplicada à ecologia e conservação marinha. “Fazer ciência, formar profissionais e colaborar com a gestão de importantes unidades de conservação em um momento de restrição de recursos para as instituições de pesquisa são motivos de grande satisfação. Além, é claro, de saber que estamos contribuindo com a proteção de um patrimônio natural da sociedade brasileira”, destaca o professor Motta.

O convênio terá vigência de três anos, e os recursos viabilizarão aquisição de equipamentos, bolsas e expedições cientificas. “Além da aplicação direta desses recursos, a iniciativa pavimenta o caminho para que outros colegas também se beneficiem. Iniciativas como essa são, sem dúvida, fundamentais para o fortalecimento dos nossos cursos de graduação e pós-graduação, além da nossa infraestrutura de pesquisa”, destaca o professor Guilherme H. Pereira-Filho, do LabecMar/Unifesp.

Ilha de Alcatrazes crédito Leo Francini portal2
Os professores Guilherme H. Pereira-Filho (à esquerda) e Fabio S. Motta (à direita) em atividades de campo nas áreas marinhas protegidas de SP

Esse sentimento também é compartilhado pelo professor Odair Aguiar Júnior, diretor do Campus Baixada Santista da Unifesp. "É uma grande satisfação para o campus a celebração do convênio com a Petrobras para monitoramento do ambiente marinho do Arquipélago dos Alcatrazes. Nossa parceria com a Petrobras em muito nos engrandece enquanto universidade e Instituto do Mar, em especial, porque esse engajamento conjunto permitirá alcançar subsídios a políticas de conservação e, com isso, agregará elementos para mitigar os impactos da ação humana aos ecossistemas da região."

Os resultados das inciativas do LabecMar/Unifesp junto a unidades de conservação marinhas têm sido destaque desde 2014 (veja aqui e aqui também), o que chamou atenção da empresa, como destaca o gerente de Meio Ambiente, Fernando Almeida: “a sustentabilidade está diretamente ligada ao negócio da Petrobras e, por isso, acreditamos que é através de parcerias como essa que transformamos o nosso compromisso com o meio ambiente em ações que contribuem para a conservação ambiental e da biodiversidade”.

A gestora do NGI-Alcatrazes, Kelen Leite, destaca ainda que “para o ICMBio-Alcatrazes, o convênio representa um grande avanço na gestão, pois possibilitará o monitoramento dos principais alvos das unidades de conservação dando subsídios para a gestão e tomada de decisão embasada em conhecimento científico”.

Primeira direção eleita

O mês de abril de 2021 também ficou marcado na história do recém-criado IMar/Unifesp pela posse de sua primeira direção eleita, com os docentes Igor Medeiros Dias e Ítalo Braga Castro, como diretor e vice-diretor, respectivamente. O instituto possui, entre os cursos de graduação, o Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia do Mar (BICT-Mar), Engenharia do Petróleo, Engenharia Ambiental e trabalha com afinco para a abertura do curso de Oceanografia.

Lido 1385 vezes Última modificação em Sexta, 26 Novembro 2021 20:20

Mídia