Sexta, 06 Setembro 2019 09:02

Instituto ligado à Oftalmologia da EPM recebe prêmio internacional

Prêmio António Champalimaud de Visão reconhece as iniciativas globais para a prevenção da cegueira

Por José Luiz Guerra

O Instituto da Visão (Ipepo), organização não governamental ligada ao Departamento de Oftalmologia da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp), recebeu no último dia 4 de setembro o Prêmio António Champalimaud de Visão, o mais importante reconhecimento da Oftalmologia mundial. A cerimônia de premiação foi realizada na sede da Fundação Champalimaud em Lisboa.

No valor de um milhão de Euros, o prêmio é atribuído anualmente, de forma alternada, às contribuições para a investigação na área da visão e às contribuições para o alívio dos problemas da visão. O Ipepo foi premiado em razão de sua atuação, ao longo dos últimos 30 anos, promovendo várias iniciativas na área da saúde ocular e para o combate à cegueira em São Paulo e em áreas rurais remotas e desassistidas como as áreas carentes da Amazônia Brasileira. O grupo de pesquisa é coordenado por Rubens Belfort Jr., Solange Rios Salomão e Walton Nosé, professores do Departamento de Oftalmologia da EPM/Unifesp, além de Jacob Cohen, oftalmologista e professor titular da Universidade Federal do do Amazonas (Ufam).

“Esse prêmio é o reconhecimento do trabalho desenvolvido pela Oftalmologia da EPM/Unifesp, que há três décadas vem atuando na Amazônia Brasileira, oferecendo atendimento às populações mais carentes, contando com profissionais altamente qualificados e utilizando tecnologias de ponta”, celebra Belfort, que também é diretor-presidente do Ipepo. Ele lembrou a importância da parceria com a Marinha do Brasil, com a Universidade Federal do Amazonas e com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq), além da indústria. “É fundamental que a região Sudeste conheça e trabalhe em parcerias na Amazônia” completa.

Na mesma linha, Solange Rios Salomão afirmou que os estudos epidemiológicos realizados ao longo dos anos mostraram quais as causas reais das doenças oftalmológicas no Brasil . “Nos dá muito orgulho receber este prêmio, que reconhece o nosso trabalho”, completou. A docente também destacou a parceria com Jacob Cohen que, segundo ela, foi fundamental para o acesso das equipes na região Amazônica.

Além do IPEPO, também foram premiados a Fundação Altino Ventura e o Serviço de Oftalmologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Saiba mais sobre o prêmio neste link.

Rubens Belfort Jr. (o primeiro à esquerda) e Solange Rios Salomão, ao seu lado, representaram o IPEPO no Prêmio António Champalimaud de Visão
Rubens Belfort Jr. (o primeiro à esquerda) e Solange Rios Salomão, ao seu lado, representaram o IPEPO no Prêmio António Champalimaud de Visão
(Crédito: Fundação Champalimaud)


Lido 2140 vezes Última modificação em Sábado, 14 Setembro 2019 10:08

Mídia