Quarta, 15 Maio 2019 15:53

Nova diretoria da EPM/Unifesp toma posse

Manoel Girão e Fulvio Scorza assumem, respectivamente, os cargos de diretor e vice-diretor para cumprirem mandato até 2023

Por José Luiz Guerra

Emília Sato transmite a pelerine de diretor da Escola Paulista de Medicina para Manoel Girão
Emilia Sato transmite a pelerine de diretor da Escola Paulista de Medicina para Manoel Girão

Em sessão solene da Congregação da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp), realizada no último dia 14 de maio no Teatro Marcos Lindenberg, o professor titular livre-docente do Departamento de Ginecologia Manoel Girão e o professor associado do Departamento de Neurologia e Neurocirurgia Fulvio Scorza assumiram, respectivamente, os cargos de diretor e vice-diretor da EPM/Unifesp para cumprirem mandato até 2023.

Compuseram a mesa da sessão solene a reitora, Soraya Smaili, a diretora do Campus São Paulo, Rosana Puccini, o diretor eleito da EPM/Unifesp, Manoel Girão, e seu vice, Fulvio Scorza, a diretora da Escola Paulista de Enfermagem, Janine Schirmer, o presidente da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), Ronaldo Laranjeira, a ex-diretora da EPM/Unifesp, Emilia Sato, e o ex-vice-diretor, Sergio Cravo. A professora titular do Departamento de Bioquímica Helena Nader e o professor titular aposentado do Departamento de Neurologia e Neurocirurgia Esper Cavalheiro conduziram, respectivamente, Girão e Scorza, e também compuseram a mesa. O evento contou com a presença de parlamentares, docentes da Unifesp e de outras instituições, além de representantes de entidades médicas e científicas.

Sergio Cravo iniciou seu discurso agradecendo à comunidade epemista pelo apoio recebido durante os quatro anos de mandato como vice-diretor e disse se sentir honrado por ter sido escolhido para o cargo. Ressaltou também a parceria que construiu com a então diretora, Emilia Sato, a qual elogiou por seu perfil de liderança, e com a direção do Campus São Paulo. Cravo agradeceu também aos seus familiares e aos servidores que atuam na entidade. Já Emília Sato afirmou que foi uma honra poder devolver à EPM/Unifesp parte do que a instituição lhe deu. “Faço parte dessa instituição desde o nascimento”, referindo-se ao fato de ter nascido no Hospital São Paulo, hospital universitário (HSP/HU/Unifesp), que surgiu na década de 1940, a partir da EPM/Unifesp. A ex-diretora lembrou também das dificuldades enfrentadas ao longo da gestão, que foram superadas com o apoio da comunidade, e desejou sucesso aos novos diretores.

Homenageando o vice-diretor eleito, Fulvio Scorza, Esper Cavalheiro falou com orgulho de seu orientando no mestrado e no doutorado, enaltecendo a sua produção acadêmica e seu destaque na área de Neurociência, em especial nos estudos referentes à morte súbita em Epilepsia e em Parkinson. “As publicações de relevância nacional e internacional feitas pelo Fúlvio ajudaram a colocar a morte súbita na pauta da Neurologia mundial”, reforçou Cavalheiro. Ele também desejou sucesso à nova gestão, estimando que a EPM/Unifesp possa ter cada vez mais destaque.

Helena Nader iniciou a homenagem a Manoel Girão falando sobre a história da Escola Paulista de Medicina, citando a sua fundação, há 86 anos, passando pelas instituições que nasceram dela, como o HSP/HU/Unifesp, os cursos de Biomedicina, Fonoaudiologia e as Tecnologias em Saúde, a SPDM, e a própria Unifesp, em 1994. Presidente de honra da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), ela criticou os cortes nas áreas da educação e ciência, fato que, segundo ela, podem provocar um atraso para o país. “Educação e ciência não são gastos, mas investimentos”. Sobre o novo diretor, Helena Nader destacou sua trajetória acadêmica, desde a graduação até a livre-docência, toda ela feita na EPM/Unifesp, bem como sua atuação na carreira docente, na qual alcançou o posto de professor titular. “O professor Girão será o grande timoneiro da nossa escola”, completou.

Fulvio Scorza e Manoel Girão, utilizando a pelerine vermelha da direção da EPM/Unifesp
Fulvio Scorza e Manoel Girão, utilizando a pelerine vermelha da direção da EPM/Unifesp

Muito emocionado, Manoel Girão iniciou seu discurso de posse agradecendo à comunidade epemista pelo voto de confiança e ao seu vice-diretor, Fulvio Scorza, por ter aceitado o desafio, e afirmou que a tarefa de conduzir a EPM/Unifesp é coletiva. Agradeceu também aos seus familiares, companheiros de trabalho no Departamento de Ginecologia e professores responsáveis pela sua formação, destacando, nominalmente, cada um deles. Girão, que foi chefe de Gabinete da Reitoria da Unifesp entre 2009 e 2012, saudou e agradeceu ao ex-reitor, Walter Albertoni, e seu vice, Ricardo Smith, com os quais trabalhou na gestão da universidade. Como desafios a serem enfrentados nos próximos quatro anos, destacou entre eles, a graduação, com a necessidade de formar profissionais com visão holística e a pós-graduação, com a manutenção da qualidade das pesquisas. O novo diretor reforçou ainda o orgulho em assumir o cargo. “A EPM/Unifesp é a minha segunda casa, onde espero estar até os meus últimos dias. Devemos ter orgulho dos brasões que ostentamos em nossos crachás e aventais”, completou. Ao final de sua fala, Manoel Girão e Fulvio Scorza homenagearam seus antecessores, Emilia Sato e Sergio Cravo, com uma placa de agradecimento.

No encerramento da mesa solene, a reitora, Soraya Smaili, afirmou que a EPM/Unifesp chegou aos tempos atuais devido à ousadia e à responsabilidade, adotadas ao longo dos anos, e lembrou que a ousadia permitiu que uma tradicional escola de medicina desse origem a uma grande, jovem e democrática universidade, com cursos em todas as áreas do conhecimento. Falou também sobre os desafios que a Unifesp enfrentará no ano em que completa 25 anos, em tempos de restrição orçamentária, para se manter entre as melhores instituições do Brasil e do mundo, de acordo com as avaliações do Ministério da Educação e com os recentes rankings da publicação Times Higher Education, indicando, entre outros quesitos, a liderança no número de citações e na redução das desigualdades e desejou sucesso aos novos diretores. “Tenho certeza de que vocês serão extremamente bem-sucedidos nesta gestão, com total apoio da Reitoria da Unifesp”, finalizou.

Durante a sessão, Manoel Girão recebeu de Emilia Sato a pelerine vermelha, que representa a direção da EPM/Unifesp. Também foram assinados os termos de posse pela reitora Soraya Smaili, por Manoel Girão e Fulvio Scorza. Após a solenidade ocorreu apresentação do grupo Música na Escola e da Bateria 51, ambas formadas por estudantes da EPM/Unifesp.

Lido 2390 vezes Última modificação em Terça, 21 Maio 2019 10:29

Mídia