Segunda, 29 Abril 2019 16:37

Unifesp debate universidade pública e projetos pedagógicos

Colóquio foi realizado em comemoração aos 25 anos da instituição

Por José Luiz Guerra

A Universidade Federal de São Paulo realizou, no dia 26 de abril, o 1° Colóquio Educação Superior Pública e Projeto Pedagógico de Curso: desafios contemporâneos. O evento teve como objetivo fomentar o debate sobre as determinações contemporâneas, que atingem a educação superior pública, o cotidiano das universidades e os projetos pedagógicos em suas dimensões teórico-metodológica, ético-política e técnico-científica, tendo como alicerce os valores da democracia e dos direitos humanos.

Compuseram a mesa de abertura a reitora da Unifesp, Soraya Smaili, o pró-reitor adjunto de Graduação, Fernando Kinker, e a coordenadora da Coordenadoria de Projetos e Acompanhamento Pedagógico da Pró-Reitoria de Graduação, Maria Liduína de Oliveira e Silva.

Maria Liduína abriu o evento ressaltando a importância de se debater o projeto político pedagógico da instituição em um momento de necessidade de defesa da educação e lembrou que o projeto envolve ensino, pesquisa e extensão, além de versar sobre temas importantes, como a inclusão e as ações de permanência estudantil. Kinker celebrou a oportunidade de poder debater os temas de forma ampla e coletiva e que a universidade precisa flexibilizar a sua grade curricular, permitindo que os alunos se adaptem a ela de acordo com a característica do indivíduo.

“Esse é um trabalho em equipe que fortalece a nossa universidade, reforçando nossa condição de instituição pública, gratuita e de qualidade”, afirmou Soraya Smaili. A reitora reforçou a importância de celebrar os 25 anos da Unifesp, bem como todas as conquistas alcançadas ao longo deste período, dentre os quais, destacou a expansão, que proporcionou um crescimento de mais de 1000%, potencializando também a produção científica e a formação de professores. Lembrou também dos recentes resultados conquistados pela universidade nas avaliações de cursos, no recredenciamento por parte do Ministério da Educação e nos rankings, o mais recente deles, da Times Higher Education, que apontou a Unifesp como a primeira instituição brasileira na redução da desigualdade. “Estamos produzindo muito, mas também promovendo uma transformação na vida das pessoas, por meio da educação”, completou.

Após a mesa de abertura, os docentes Gaudência Frigotto, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), e Ilca Vianna, do Instituto Paulo Freire (Unifreire), proferiram palestras sobre os desafios da educação superior pública, com mediação da professora do curso de Pedagogia da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH/Unifesp) Maria Angélica Pedra Minhoto.

Mesa de abertura do I Colóqio de Educação Superior. Da esquerda para a direita, a coordenadora da Coordenadoria de Projetos e Acompanhamento Pedagógico da Pró-Reitoria de Graduação, Maria Liduína de Oliveira e Silva, a reitora da Unifesp, Soraya Smaili e o pró-reitor adjunto de Graduação, Fernando Kinker
Mesa de abertura do I Colóquio de Educação Superior (da esquerda para a direita): a coordenadora da Coordenadoria de Projetos e Acompanhamento Pedagógico da Pró-Reitoria de Graduação, Maria Liduína de Oliveira e Silva, a reitora da Unifesp, Soraya Smaili, e o pró-reitor adjunto de Graduação, Fernando Kinker

 

Lido 1838 vezes Última modificação em Terça, 14 Maio 2019 13:05

Mídia