Quarta, 24 Abril 2019 10:43

Programa antitabagismo obtém taxa de sucesso de 50%

Mulheres são a maioria dos pacientes atendidos

O Núcleo de Prevenção e Cessação do Tabagismo (PrevFumo), ligado à disciplina de Pneumologia da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp) e ao Hospital São Paulo / Hospital Universitário (HSP/HU), apresentou uma taxa de sucesso de 50% nos últimos 15 meses.

De janeiro de 2018 a março de 2019, o PrevFumo avaliou 800 pacientes, dos quais 70% eram mulheres e 30%, homens. Desse total, 50% parou de fumar no prazo de um ano, que é o critério de tempo utilizado para considerar um indivíduo como ex-fumante. A média de idade do grupo foi de 53 anos. Ainda estão em tratamento 460 fumantes. Resultados dos testes de função pulmonar (espirometria) realizados indicaram que 22% dos pacientes já apresentavam alteração da função dos pulmões, caracterizando Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC).

O tratamento adotado é gratuito, baseando-se nas normas do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), órgão do Ministério da Saúde responsável por regulamentar o tabagismo no Brasil. O tratamento não farmacológico constitui-se de técnicas cognitivo-comportamentais, abordadas em reuniões de grupo com a duração de oito sessões semanais de 90 minutos cada uma. Já a terapia farmacológica, que é fornecida pelo governo, disponibiliza adesivos de nicotina e bupropiona, medicamento via oral para diminuir a vontade de fumar.

Os interessados em participar do programa devem agendar um horário para avaliação individual e realização de teste de função pulmonar, pelos telefones (11) 5572-4301 ou (11) 5576-4848 (ramal 17004). O ambulatório está localizado na Rua Botucatu, n.º 979 - Vila Clementino, São Paulo/SP.

Sobre o PrevFumo

O Núcleo de Prevenção e Cessação do Tabagismo (PrevFumo) foi criado em 1988 pela Escola Paulista de Medicina da Unifesp e pelo Hospital São Paulo, com a finalidade de auxiliar fumantes que desejam parar de fumar. A equipe do PrevFumo é composta por médicos pneumologistas, psicólogos, fisioterapeutas e enfermeiros. A cada dois meses, há disponibilidade de horário para dez novos grupos. Todos os pacientes realizam teste de função pulmonar (espirometria).

Nas últimas duas décadas, o Brasil tem sido considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como o país com a maior taxa de sucesso na cessação de tabagismo.

 

Lido 2501 vezes Última modificação em Sexta, 31 Maio 2019 14:43

Mídia