Terça, 26 Março 2019 17:33

Cerimônia abre comemorações dos 25 anos da Unifesp

Com o slogan Universidade pública, conhecimento público, evento contou com palestra de Milton Hatoum e lançamento da marca comemorativa

Por José Luiz Guerra 

Reitora da Unifesp, Soraya Smaili, durante abertura do evento
Reitora da Unifesp, Soraya Smaili, durante abertura do evento

Em evento realizado na noite do dia 25 de março, no Teatro Marcos Lindenberg, foram abertas as comemorações dos 25 anos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Na ocasião, foram apresentadas aos participantes a marca comemorativa dos 25 anos e as diversas atividades e homenagens que serão realizadas ao longo do ano, com o objetivo de ressaltar a importância da instituição para a construção do conhecimento e do desenvolvimento sustentável da sociedade.

Estiveram presentes no evento pró-reitores, diretores dos campi e do hospital universitário, além de docentes, estudantes, servidores técnicos administrativos e membros da comunidade externa.

“Temos muito o que comemorar. O ano de 2019 será um marco na história da Unifesp, uma universidade pública, gratuita e de qualidade”, disse a reitora Soraya Smaili na abertura do evento. A gestora falou sobre os marcos iniciais da história da instituição, destacando a fundação da Escola Paulista de Medicina (EPM), em 1933, e da Escola Paulista de Enfermagem (EPE) e do Hospital São Paulo, hospital universitário da Unifesp, ainda na década de 1930. Ela também lembrou dos debates realizados durante o processo que tornou a EPM uma universidade, em 1994, ainda exclusiva na área da saúde, cenário que mudou a partir de 2005, com a expansão para cursos em todas as áreas do conhecimento.

Soraya fez questão de cumprimentar nominalmente todos os ex-reitores da instituição – Helio Egydio Nogueira, Ulysses Fagundes Neto, Marcos Pacheco Ferraz e Walter Manna Albertoni –, todos presentes no evento, além de exaltar Manuel Lopes dos Santos, primeiro reitor da Unifesp, falecido em agosto de 2018, destacando o trabalho de cada um deles em prol do desenvolvimento institucional. Ao final de sua fala, a reitora ressaltou números expressivos alcançados ao longo dos anos, como o de residentes médicos e multiprofissionais, que configuram os maiores programas do país, além da excelência dos cursos de graduação e pós-graduação e do recredenciamento da instituição com nota máxima atribuída pelo Ministério da Educação. Ela lembrou ainda o fato de a universidade possuir mais de 60% de seus estudantes oriundos de escolas públicas. “A Unifesp é um ligar de ressignificação, que proporciona formação e conhecimento à sociedade brasileira”, concluiu.

Milton 25anos

Na sequência, o escritor Milton Hatoum falou sobre a hostilidade e a hospitalidade na literatura, relembrando clássicos nacionais, como Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa, e internacionais, como Odisseia, de Homero, apontando como as duas questões são retratadas em cada obra e traçando um paralelo de como e de quais formas a hostilidade e a hospitalidade então presentes também no nosso cotidiano, em especial nas questões relacionadas às migrações e refugiados. “Ficção e poesia trazem o passado para o nosso tempo”, pontuou Hatoum. O escritor ressaltou ainda que a universidade proporciona espaço para o pensamento plural e crítico, além da produção do conhecimento.

O evento marcou também o lançamento da marca comemorativa dos 25 anos da Unifesp, de autoria do designer Rafic Farah. O pró-reitor de Planejamento, Pedro Arantes, ao lado de Farah, falou a respeito da marca e do slogan Universidade pública, conhecimento público, que serão utilizados ao longo do ano. “É papel da universidade pública oferecer educação de qualidade sem interesse em troca”, disse Arantes.

Após a apresentação da marca, a diretora do Campus São Paulo, Rosana Puccini, falou sobre o Centro Cultural em Saúde, espaço que abrigará novas atividades – permanentes e gratuitas – que atenderão à comunidade acadêmica da Unifesp, como também aos usuários do complexo de saúde, escolas e cidadãos em geral, ampliando o acesso da população aos bens culturais e científicos e aos acervos produzidos pela instituição. A diretora apresentou também o vídeo da campanha promovida pela universidade, que visa arrecadar doações para a viabilização do centro. Para saber mais sobre o projeto, clique aqui.

O encerramento do evento ficou a cargo do Coral Unifesp, que apresentou um trecho do espetáculo Cantos de São Paulo, em cartaz até o dia 6 de abril.

O criador da marca comemorativa dos 25 Anos da Unifesp, Rafic Farah, falando sobre o trabalho
O criador da marca comemorativa dos 25 Anos da Unifesp, Rafic Farah, falando sobre o trabalho

Fotos: Alex Reipert

 

Lido 1050 vezes Última modificação em Terça, 07 Maio 2019 17:19

Mídia