Quarta, 09 Novembro 2016 11:31

Mulheres representam metade dos doadores do Hemocentro da Unifesp

Dados foram apresentados Congresso Brasileiro de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular

Por Daniel Patini e Juliana Narimatsu

Doação de Sangue

As mulheres representam metade dos doadores do Hemocentro da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Os dados fazem parte do artigo Evolução da doação de sangue feminina no hemocentro da Unifesp na última década, que mostra que a participação delas nas doações subiu de 41% para 50% entre janeiro de 2004 e junho de 2016. Hoje esse índice é de 30% no Estado de São Paulo.

“Esse cenário é consequência de anos de trabalho”, comenta Rudnéia Faria de Rezende, do Setor de Captação de Doadores de Sangue. “No ano de 2003, um dos objetivos do Programa Nacional de Doação Voluntária de Sangue (PNDVS), do Ministério de Saúde, era aumentar para 30% o índice de participação feminina nas doações de sangue no país. Dessa forma, a nossa equipe decidiu lançar uma campanha voltada apenas a esse público”.

Para que as estratégias atingissem um resultado efetivo, foram distribuídos folhetos específicos para as mulheres. Além disso, diversas outras ações foram adotadas como contato telefônico, envio de cartas e campanhas pontuais comunitárias e empresariais. “O intuito foi desmitificar a doação de sangue, esclarecendo dúvidas e mitos – por exemplo, durante o período menstrual, é possível doar sangue, ao contrário do que se pensa –, bem como conseguir fidelizar essas doadoras”, explica Rudnéia.

O crescimento da adesão do público feminino na doação de sangue foi expresso em um levantamento, realizado em conjunto com o grupo de Serviço Social, que avaliou o perfil de doadores no Hemocentro da Unifesp. “Observamos que, apesar do acúmulo de várias funções das mulheres, além de algumas restrições como a gravidez ou peso mínimo de 50kg, obtivemos um aumento do percentual de doadoras muito acima do proposto pela PNDS”, analisa.

Esse trabalho foi apresentado no Congresso Brasileiro de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular - Hemo 2016, que aconteceu entre os dias 10 e 13 de novembro em Florianópolis (SC). Além de Rudnéia, assina também o artigo Maria Angélica de Camargo Soares, médica do Hemocentro da Unifesp.

 

Lido 5863 vezes Última modificação em Terça, 14 Novembro 2017 17:06

Mídia