Imprimir esta página
Segunda, 26 Setembro 2016 10:45

Fórum aborda a atenção integral à saúde de transexuais e travestis na Unifesp

Encontro visa implementar um programa de atendimento e formação específicos para essa questão

Por Daniel Patini

Participantes na mesa de abertura do evento

O auditório do prédio da Reitoria da Unifesp recebeu, na sexta-feira (16/9), um encontro para promover um diálogo na universidade sobre as políticas de atenção à pessoa trans e a perspectiva de implementar um programa de formação e de atenção à saúde dessas pessoas na instituição.

Com um caráter multicampi e interdepartamental, I Fórum de Debates Sobre Transexualidade e Travestilidade e Atenção Integral à Saúde contou com o apoio das Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec), da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Prae) e da Reitoria.

Participaram das atividades estudantes, servidores técnico-administrativos, docentes da Unifesp de diferentes áreas do conhecimento, membros da comunidade LGBT e agentes públicos de saúde de São Paulo.

Compuseram a mesa de abertura do evento os docentes Ivaldo da Silva (Ginecologia), Raiane Assumpção (Serviço Social e Proec), Magnus Dias da Silva (Endocrinologia) e Cristiane Gonçalves (Eixo Inserção Social), além da estudante Jessica Moura, do curso de Tecnologia em Informática em Saúde. Representado a Reitoria, estiveram presentes a vice-reitora Valeria Petri e a chefe de gabinete Maria José Fernandes.

“Esse encontro propõe-se a construir algo que corresponda às expectativas e necessidades dessa população”, relatou uma das coordenadoras do fórum, Raiane Assumpção, ao abordar a importância de uma ação institucional como essa, articulada entre vários setores e voltada à questão da diversidade sexual e de gênero na universidade.

O evento contou também com o depoimento da advogada travesti Márcia Rocha, com a exibição de trechos do filme De Gravata e Unha Vermelha, da diretora Miriam Chnaiderman, com a realização de ciclos de debates sobre as experiências e sobre os desafios que o tema apresenta, além de grupos de trabalho que discutiram possíveis contribuições à proposta do Programa de Atenção à Pessoa Trans na Unifesp que fora apresentada na ocasião.

 

 

Lido 6206 vezes Última modificação em Terça, 14 Novembro 2017 17:33

Mídia