×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 429
Quarta, 11 Junho 2014 06:34

Unifesp entrega título de professor emérito à família de Marcos Lindenberg

Homenagem ocorreu no Conselho Universitário de 11 de junho


“A história é a mãe da razão”. Com essa frase, Marcos Lindenberg Neto resumiu o sentimento em receber o título de Professor Emérito in memorian da Universidade Federal de São Paulo, Unifesp concedido a seu avô, Marcos Lindenberg, em sessão ordinária do Conselho Universitário (Consu), ocorrido em 11 de junho, na reitoria da instituição.

Em nome de sua família, que esteve presente na sessão, Lindenberg agradeceu, emocionado, o trabalho de resgate feito em torno do nome de seu avô e dedicou a outorga a todas as famílias vítimas da ditadura militar de 1964. “Quero que este ato seja um símbolo aos que perderam oportunidades por causa da ditadura, como meu avô perdeu”, disse.

Marcos Lindenberg, que dá nome à Comissão da Verdade da Unifesp (CVML), foi diretor da Escola Paulista de Medicina entre 1959 e 1963. Em seu mandato, propiciou o início das discussões acerca da criação da Universidade Federal de São Paulo (UFSP), mas foi cassado e aposentado compulsoriamente, após o golpe militar de 1964, que também revogou a criação da UFSP.

Ana Nemi, presidente da CVML, ressaltou que a concessão do título é o primeiro resultado dos trabalhos da comissão, criada em 2013. “A CVML foi uma das primeiras comissões criadas nas universidades e temos liberdade para trabalhar em cima de erros históricos cometidos durante a ditadura”.

Já Gilberto Natalini, vereador de São Paulo e presidente da Comissão da Verdade Vladmir Herzog, que funciona na Câmara dos Vereadores, parabenizou a Unifesp pela homenagem. “O que está acontecendo aqui hoje é profundamente significativo, pois estamos devolvendo o direito de um professor receber seu título”.

Fechando a mesa de abertura, a reitora Soraya Smaili agradeceu a todos os presentes na reunião, definida por ela como um momento grandioso. “Este é o primeiro título de professor emérito concedido pela Unifesp e esperamos, a partir daqui, lembrar e resgatar outros nomes de nossa história e devolver a eles toda a justiça que merecem”. Soraya também falou sobre a implantação de um busto de Marcos Lindenberg na instituição. “Queremos colocá-lo neste prédio, pois o conceito de nos tornarmos uma universidade partiu dele”.

Os ex-alunos de Lindenberg nas décadas de 1950 e 1960 e, atualmente, docentes aposentados da Unifesp Aron Jurkiewicz, Durval Rosa Borges e Marcos Pacheco Ferraz falaram de suas experiências vividas com ele durante a graduação. “Quando minha turma se formou, ele nos convidou para um almoço em sua casa”, relembrou Aron.

Marcos Ferraz falou sobre a deposição do ex-professor e da influência que o golpe de 1964 teve sobre a Escola Paulista de Medicina e fez questão de ressaltar sua relevância histórica. “Vejo a Unifesp crescendo muito e tudo isso começou graças a Marcos Lindenberg”.

Já Durval fez uma breve apresentação sobre o contexto histórico e político pelo qual passava o país, especialmente na década de 1960. Por fim, a reitora entregou o título de Professor Emérito in memorian a Abigail Lindenberg, mãe de Marcos Lindenberg Neto e nora do homenageado.

 

Lido 535 vezes Última modificação em Sábado, 16 Março 2019 12:03

Mídia