É a Antropologia um saber “orientalista”? Notas sobre um diálogo etnográfico nos primórdios do pan-africanismo

Conferência da Cátedra Edward Saïd ocorre no dia 31 de outubro às 17h

Imagem ilustrativa na cor laranja contendo as informações resumidas do texto.

Conferência: É a Antropologia um saber “orientalista”? Notas sobre um diálogo etnográfico nos primórdios do pan-africanismo

Conferencista: Prof. Dr. Lorenzo Macagno - professor titular do Departamento de Antropologia da Universidade Federal do Paraná (UFPR)

É a antropologia um saber “orientalista”? A quem pertencem as etnografias? Qual é a relação entre Antropologia e colonialismo? Todas essas perguntas levantam vastos dilemas éticos, científicos e políticos. Essas interrogações serão elucidadas por meio de uma exploração específica: o diálogo etnográfico entre Franz Boas, o fundador da Antropologia Cultural norte-americana, e Kamba Simango, um intelectual moçambicano de origem vandau. Com a ajuda de Simango, Boas redigiu sobre o povo vandau cinco artigos concernentes ao parentesco, à religião e à mitologia. Além de conhecer a Boas, nos Estados Unidos, Simango se vinculou aos círculos da diáspora africana e do Harlem Renaissance; foi, também, amigo do pan-africanista W. E. B. Du Bois. Cosmopolitismo, pan-africanismo e autoridade etnográfica serão os principais tópicos desta apresentação.

Serviço:
Ciclo de Conferências 2022 - Cátedra Edward Saïd: Exílio, Memória e História
Conferência: É a Antropologia um saber “orientalista”? Notas sobre um diálogo etnográfico nos primórdios do pan-africanismo
Data e horário: 31 de outubro às 17h
Acesse aqui para assistir
Inscrições

Conheça o site da Cátedra Edward Said, onde estão disponíveis os vídeos dos webinários e workshops realizados, a versão digital da revista Exilium e demais notícias da cátedra.

Lido 874 vezes Última modificação em Segunda, 31 Outubro 2022 18:34

Mídia