Quarta, 02 Junho 2021 15:27

Reitor da Unifesp participa de audiência pública sobre orçamento na Câmara dos Deputados

Promovido pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, o encontro reuniu representantes do MEC, TCU e reitores de universidades federais

Por José Luiz Guerra

Reitor da Unifesp, Nelson Sass, durante audiência Pública na Câmara dos Deputados
Reitor da Unifesp, Nelson Sass, durante audiência Pública na Câmara dos Deputados

O reitor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Nelson Sass, participou da audiência pública realizada hoje (2/6) na Câmara dos Deputados. O encontro foi promovido pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle e teve como objetivo discutir o orçamento de 2021, em especial no que tange às universidades federais.

Tomás Dias Sant'Ana, secretário adjunto da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (Sesu/MEC), apresentou as ações da pasta e disse que o MEC vem empenhando esforços para criar mecanismos de recomposição do orçamento. "O ministro Milton Ribeiro encaminhou ao Ministério da Economia, logo após a votação da Lei Orçamentária Anual (LOA), uma solicitação de recomposição orçamentária e uma suplementação para que as universidades federais pudessem desenvolver suas atividades", completou. Já o representante do Tribunal de Contas da União na audiência pública, Alípio Neto, reforçou que o órgão está acompanhando o processo e fiscalizando a situação do orçamento. "A universidade é caminho para o desenvolvimento do país e para isso é preciso ter um orçamento adequado, não só para a educação, mas para todas as áreas", ressaltou.

Participando de forma remota, Sass iniciou sua apresentação lembrando que, durante a expansão, a Unifesp aumentou em 945% o número de matriculados e que é necessário amparo orçamentário para manter essa estrutura. O reitor apontou que o orçamento de custeio da instituição sofreu uma redução de 43% em relação ao de 2020, o que representa cerca de R$ 21 milhões. "Em um processo de expansão, isso representa uma enorme ameaça da escassez de recursos para esse sistema operar, levando em conta a Unifesp e seus sete campi". O reitor exemplificou que esse valor corresponde ao custo anual previsto para 2021 dos campi Diadema, Baixada Santista, Guarulhos e Osasco somados. O dirigente sugeriu também que a metodologia de cálculo do orçamento seja baseado em evidências.

Nelson Sass apresentou informações sobre a Unifesp a audiência pública
Nelson Sass apresentou informações sobre a Unifesp a audiência pública

Em relação à assistência estudantil, o reitor indicou que o orçamento sofreu redução de R$ 2.968.001, valor equivalente a 4,6 meses de auxílio para os 1.600 estudantes contemplados em 2020. "O atendimento a esses alunos significa o investimento no nosso futuro. Temos compromisso de reduzir as assimetrias, e essa política de apoiar alunos em uma sociedade com tanta diferença do ponto de vista de acesso é essencial para uma universidade pública e socialmente referenciada". Sass também apontou que a redução orçamentária ameaça o andamento de 1.762 pesquisas, sendo 340 sobre a covid-19, além de mais de duas mil ações de extensão. Por fim, destacou que a Unifesp foi uma das instituições parceiras da Universidade de Oxford na pesquisa da vacina que hoje é amplamente utilizada na imunização da população mundial e lembrou o importante papel dos hospitais universitários federais durante a pandemia. "É absolutamente fundamental entender que saúde e educação são investimentos e que a metodologia do planejamento do orçamento de cada ano seja baseado em evidências, que respeite o papel fundamental das universidades no desenvolvimento do país", concluiu.

A audiência está disponível na íntegra no Canal da Câmara dos Deputados no Youtube.

Lido 857 vezes Última modificação em Quinta, 15 Julho 2021 13:40

Mídia