Segunda, 03 Agosto 2020 11:42

Projetos de Extensão e Cultura receberão cerca de R$ 1,2 milhão oriundo de emendas parlamentares

A emenda de R$ 800 mil será destinada à reforma do CAAF

Por Tamires Tavares

Atividades do CAAF, um dos projetos contemplados pelas emendas
Atividades do CAAF, um dos projetos contemplados pelas emendas

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) obteve recursos financeiros oriundos de emendas parlamentares repassadas pelo deputados federais Luiza Erundina e Ivan Valente, ambos do PSOL/SP, Natália Bonavides (PT/RN) e Alexandre Padilha (PT/SP). Totalizando R$ 1.266 milhão, a verba será aplicada em projetos de extensão e cultura da universidade e no Centro de Arqueologia e Antropologia Forense (CAAF/Unifesp) – órgão que desenvolve trabalho de pesquisa, formação e extensão em direitos humanos.

“As emendas parlamentares têm assumido um papel significativo ao viabilizar a realização de ações de extensão – ou seja, processos de ensino e aprendizagem e produção do conhecimento promovidos a partir da interação entre docentes, técnicos e estudantes com a sociedade – com famílias, grupos e populações que têm sofrido violências e/ou tem sido invisibilizados. Desta forma, tem contribuído para que a universidade reitere o seu significado social”, explica Raiane Assumpção, pró-reitora de Extensão e Cultura da Unifesp.

A quantia de R$ 800 mil repassada será destinada ao CAAF/Unifesp, instituição que executa, entre outros, o trabalho de busca de evidências de violência institucional, incluindo identificação de desaparecidos políticos. O valor será utilizado para reforma e adequação de sede própria e organização de dados em um biobanco, como meio de fortalecimento da interlocução com os familiares de vítimas do Estado e movimentos sociais com os quais estabelece parcerias.

Os projetos de extensão contemplados pelas emendas foram aprovados pelo Conselho de Extensão e Cultura (COEC) do mês de junho. Para a realização do Mapeamento das Comunidades Tradicionais de Matriz Bantu na Região Metropolitana de São Paulo, coordenado por membros do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (NEAB/Unifesp), foram disponibilizados R$ 200 mil. Já o Projeto Cabaça: Cultura de Matriz Africana e Economia Solidária, iniciativa de docentes do Campus Zona Leste, recebeu o investimento de R$ 100 mil. Ambos os projetos terão a participação de docentes e estudantes dos vários campi da universidade.

Também será destinado o valor de R$ 166 mil em apoio ao Centro Regional de Formação em Política Sobre Drogas e Direitos Humanos, do Campus Baixada Santista, para a realização de ações educativas e de inclusão pelo trabalho junto a pessoas em situação de vulnerabilidade e uso de drogas.

“A verba viabilizará estes projetos e possibilitará a oferta de bolsas de extensão que favorecerão um trabalho conjunto, entre membros da universidade e comunidades locais, de acolhimento, construção de conhecimento e de proposições no sentido da dignidade humana e autonomia”, ressalta Assumpção.

 

Lido 760 vezes Última modificação em Quinta, 17 Setembro 2020 11:51

Mídia