Quarta, 19 Dezembro 2018 08:48

Unifesp alcança nota máxima do MEC pelo quinto ano consecutivo

Das 2.066 instituições de educação superior, apenas 34 obtiveram conceito 5 na avaliação

Box IGC

Pelo quinto ano consecutivo, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) alcançou nota máxima (5) no Índice Geral de Cursos (IGC). Referente ao ano de 2017, o indicador foi divulgado na terça-feira (18/12) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

De acordo com a pró-reitora de Graduação, Isabel Quadros, a manutenção da nota máxima pela Unifesp reflete o comprometimento da comunidade acadêmica na formação dos estudantes e revela a consolidação da expansão da universidade nestes últimos 12 anos. "A Unifesp mostra que a diversificação das áreas do conhecimento, originado do processo de expansão, resultou em uma instituição de atuação ampla e sólida, mantendo a alta qualidade na formação acadêmica, com integração fundamental das atividades de ensino, pesquisa e extensão. A maioria dos cursos de graduação possuem conceito 4 e 5 no Conceito Preliminar de Curso (CPC), segundo o Inep, o que reflete um ótimo desempenho dos nossos estudantes no Enade, um corpo docente e de servidores técnicos altamente qualificado", explica Isabel.

"Os dados também reforçam a importância das universidades públicas no contexto da educação superior brasileira: todas as instituições com conceito máximo no IGC são universidades públicas - federais ou estaduais. No caso das federais, como a Unifesp, o ótimo desempenho também mostra que as políticas de inclusão social e democratização das universidades públicas - as cotas -, que atualmente respondem por 50% das vagas de ingressantes nos cursos de graduação, não prejudicam nosso rendimento acadêmico. Além disso, a avaliação do próprio MEC revela o bom desempenho da Unifesp em avaliações externas internacionais, como o Times Higher Education (THE)", reforça a pró-reitora. (Sobre o ranking geral do THE, clique aqui. Já sobre o ranking latino-americano, acesse este link).

O IGC avalia a qualidade as instituições de educação superior (IES) e sua divulgação, apesar de acontecer anualmente, refere-se sempre a um triênio. O cálculo é realizado considerando a média dos últimos CPCs dos cursos avaliados da instituição, ponderada pelo número de matrículas; a média dos conceitos de avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu atribuídos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), ponderada pelo número de matrículas; e a distribuição de estudantes entre os diferentes níveis de ensino, graduação e pós-graduação stricto sensu.

Em 2017, das 2.066 instituições de ensino superior públicas e privadas contempladas, somente 1,6% (34) obtiveram conceito 5 no IGC. Dentro das organizações acadêmicas, apenas 7,2% das 195 universidades conquistaram a nota máxima. Já nas categorias administrativas, 13,3% das públicas federais alcançaram a melhor avaliação. Vale ressaltar que este indicador é um fator determinante para a abertura de novos cursos e manutenção ou fechamento dos que já existem.

Confira as notas obtidas pela universidade desde 2010:

Ano do IGC Nota
2017 5
2016 5
2015 5
2014 5
2013 5
2012 4
2011 5
2010 5
Conceito Preliminar de Curso (CPC)

Outro indicador de qualidade de educação superior divulgado foi o Conceito Preliminar de Curso (CPC), que avalia os cursos de graduação, levando em consideração a avaliação de desempenho dos estudantes no Enade, além do valor agregado ao desenvolvimento dos estudantes concluintes (IDD), o perfil do corpo docente (titulação e regime de trabalho) e as percepções dos estudantes sobre a organização didático-pedagógica, infraestrutura e as oportunidades de ampliação da formação acadêmica e profissional.

Em 2017, 10.210 cursos tiveram o CPC avaliado e estavam relacionados às áreas – Ciências Exatas, Licenciaturas e áreas afins – e eixos tecnológicos – Controle e Processos Industriais, Informação e Comunicação, Infraestrutura, Produção Industrial – do ano do ciclo. Deste total, 38,3% conquistaram as faixas 4 e 5. A maioria dos cursos brasileiros (52%), no entanto, estão na faixa 3.

Na Unifesp, foram 22 cursos de graduação avaliados. Observe a tabela abaixo com as respectivas notas obtidas:
Campus Curso CPC
Baixada Santista Engenharia Ambiental 4
Baixada Santista Engenharia de Petróleo 4
Diadema Ciências Biológicas 4
Diadema Engenharia Química 4
Diadema Química 4
Diadema Química Industrial 3
Guarulhos Ciências Sociais 3
Guarulhos Ciências Sociais (Licenciatura) 4
Guarulhos Filosofia 4
Guarulhos Filosofia (Licenciatura) 4
Guarulhos História 4
Guarulhos História (Licenciatura) 4
Guarulhos Letras - Português 3
Guarulhos Letras - Portugês (Licenciatura) 4
Guarulhos Letras - Português e Espanhol (Licenciatura) 4
Guarulhos Letras - Português e Inglês (Licenciatura) 4
Guarulhos Pedagogia (Licenciatura) 4
São José dos Campos Ciência da Computação 4
São José dos Campos Engenharia Biomédica 4
São José dos Campos Engenharia de Computação 5
São José dos Campos Engenharia de Materiais 5
São José dos Campos Matemática Computacional 4

Veja outras notícias:

Portal Unifesp: Cursos da Unifesp são bem avaliados no Enade 2017
Inep/MEC: Conceitos dos cursos de graduação e das Instituições de Educação Superior estão disponíveis para consulta [com o CPC 2017 e IGC 2017 na íntegra]

 

Lido 4525 vezes Última modificação em Terça, 05 Fevereiro 2019 11:07

Mídia