Quarta, 27 Maio 2020 18:06

Unifesp é credenciada pela Embrapii para desenvolver projetos de inovação com a indústria

Com apoio do MEC, 11 grupos de pesquisa de universidades federais serão credenciados para desenvolver pesquisas na área

Por José Luiz Guerra

A Universidade Federal de São Paulo, por meio do Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT/Unifesp) - Campus São José dos Campos, foi selecionada pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) para desenvolver projetos de inovação com a indústria. A Unifesp e outras 10 universidades federais foram selecionadas entre 37 propostas apresentadas por grupos de pesquisas de diversas instituições. A indicação do ICT/Unifesp pela Reitoria se deu em razão da expertise que o instituto já possui em relação a parcerias com empresas para desenvolvimento de projetos.

As 11 universidades selecionadas contarão com apoio do Ministério da Educação (MEC), que disponibilizará aos grupos de pesquisadores dessas instituições cerca de R$ 30 milhões para investir em projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) para atender demandas do setor industrial. A partir de agora, 17 instituições federais de ensino superior abrigam unidades da Embrapii, já que outras seis já eram credenciadas. Ao todo, a rede credenciada conta com 55 unidades.

O docente da ICT/Unifesp e coordenador da unidade Embrapii na universidade, Maurício Pinheiro de Oliveira, explica que a universidade participou de um edital lançado pela Embrapii, no qual foi necessário definir o projeto que será desenvolvido e a atuação da instituição junto a empresas. "Submetemos para credenciamento um plano de trabalho na linha de materiais avançados com foco em materiais poliméricos e nanomateriais. O ICT/Unifesp possui 13 projetos recentes desenvolvidos junto a empresas, o que indica a nossa atuação na área. Também foi necessário apresentar um planejamento de como será a unidade." Uma das características necessárias para a unidade, segundo Oliveira, além da autonomia para firmar parcerias com empresas privadas é a de atender aos prazos das empresas com agilidade e flexibilidade na contratação dos projetos.

A nova unidade contará com a participação de 40 docentes e possibilitará, ao longo dos três anos de validade do acordo, a capacitação de alunos de graduação e pós-graduação, além de permitir a contratação de bolsistas. O fato de o ICT/Unifesp estar instalado no Parque Tecnológico de São José dos Campos poderá facilitar a integração com as empresas locais. "Pretendemos indicar uma pessoa para prospectar recursos com as empresas e mostrar os produtos a elas. Certamente a proximidade com empresas do parque Tecnológico e do Vale do Paraíba vai nos ajudar bastante". O início das atividades da Unidade Embrapii em Materiais Avançados e Nanomateriais da Unifesp está previsto para o segundo semestre de 2020.

O docente entende que a escolha da Unifesp para abrigar uma unidade da Embrappii é importante não só para reforçar a posição da instituição entre as principais do país, como também possibilitará a formalização de patentes junto a indústrias. "A Agência de Inovação Tecnológica e Social (Agits) e a Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa estão nos apoiando nestes processos que poderão resultar em patentes que trarão royalties para a instituição", conclui.

A pró-reitora adjunta de Pós-Graduação e Pesquisa, Karin Spadari, afirma que, para a Unifesp ser reconhecida e contemplada como uma Unidade Embrapii, é o reconhecimento de que a Instituição e seus pesquisadores possuem capacidade tecnológica de inovar junto às empresas do setor industrial. "Ter uma Unidade Embrapii na área de Materiais Avançados e Nanomateriais é um orgulho que só fortalece cada vez mais as nossas pesquisas e nossas estratégias tecnológicas de inovação, criando um diálogo constante com o setor empresarial, atendendo assim, as demandas da sociedade", completa.

*Com informações do Portal do MEC

Lido 1335 vezes Última modificação em Segunda, 01 Junho 2020 16:21

Mídia