Agen Bola

Edição 14 - Entreteses

Unifesp na linha de frente no combate à covid-19

Os anos de 2020 e 2021 foram desafiadores para toda a humanidade. De forma específica, contudo, a pandemia incitou as universidades públicas a reafirmar e comprovar sua função estrutural na sociedade contemporânea. Foi impossível enfrentar esse problema, chamado coronavírus, sem ciência e pesquisadores(as), sem instituições de ensino e medicina, sem verbas públicas para a saúde e a educação.

Hoje, o Brasil é um dos países com as maiores taxas de vacinação do mundo; 74,28% da população total vacinada com ao menos uma dose (MS) - ultrapassando países como os EUA. São, também, nacionais diversas pesquisas fundamentais no campo da imunização, como a vacina de spray nasal e a da AstraZeneca, cuja elaboração é fruto de parceria entre a Unifesp e a Universidade de Oxford.

Não por menos, SUS, ciência e universidades se valorizam na pandemia. A constatação é do Sou_Ciência, centro de estudos sediado na Unifesp, que entrevistou 1.268 pessoas em agosto de 2021. Os resultados da investigação - ainda que breve - revelam que o número de pessoas que confiam no SUS passou de 40% para 62%. As que percebem a importância da ciência passaram de 47% (antes da pandemia) para 70%.

A Entreteses n°14 foi produzida carinhosamente pensando em trazer a público essas e outras atuações cruciais da Unifesp durante os longos meses de pandemia. Enquanto profissionais de saúde pensavam em soluções para pacientes, pesquisadores(as) pensavam em soluções para a ciência, professores(as) pensavam em soluções para a educação, técnicos(as) pensavam em soluções para o atendimento à sociedade não parar, e comunicadores(as) pensavam em soluções para divulgar ao máximo tudo o que estava acontecendo.

As próximas páginas dificilmente resumirão o trabalho grandioso desenvolvido nesse período, mas certamente são um recorte sensível de uma época intensa e de enorme conscientização sobre o que precisamos manter de pé quando a tempestade passar.

Boa leitura!