Curvas

 

Curva da pressão de oclusão da artéria pulmonar (POAP)

 

            Quando insuflamos o balão na artéria pulmonar, há um bloqueio do fluxo sanguíneo e é criada uma coluna estática de sangue entre a ponta do cateter e o átrio esquerdo (AE). A pressão do AE é transmitida através desta coluna de sangue até a ponta do cateter de Swan Ganz. Então, a POAP reflete a pressão de AE com características similares da curva de ventrículo direito. O valor da POAP é normalmente similar ao valor da pressão diastólica final da pressão da artéria pulmonar.

      Conceitos importantes:

  • A curva de POAP tem curvas a e v distintas.

 

  • O valor médio da pressão tem que ser mais baixo que a média da pressão de artéria pulmonar.
  • O valor médio da pressão é semelhante ou abaixo da pressão diastólica de artéria pulmonar.

 

          A curva de POAP possui três curvas positivas:

  • curva a: ocorre na contração atrial
  • curva c: ocorre com a abertura da válvula mitral
  • curva v: ocorre com o enchimento do átrio e fechamento da válvula mitral

          Como a POAP é um reflexo anterior do que ocorre no AE, a comparação dos tempos das curvas com o ECG é significativamente atrasado.

 

  • Curva a está localizada no final ou após o QRS.
  • Curva v está localizada bem após a onda T.

          O enchimento dos ventrículos pelos átrios ocorre durante a diástole, o enchimento final dos ventrículos ocorre durante a contração atrial (onda a da POAP). A medida da pressão de enchimento ventricular esquerda é feita indiretamente via curva de POAP.

 

      Considerações importantes de segurança para a medida da POAP:

  • Sempre observe a curva de pressão da via distal do cateter durante a insuflação do balão.

  • Pare de insuflar assim que ocorre a mudança da curva para a POAP.

  • Nunca injete mais de 1,5 ml de ar no balão.

  • Não deixe o balão insuflado mais do que o necessário (15 a 20 segundos).

  • Após realização da medida, deixe o ar sair passivamente do balão        (não aspire o ar do balão).

  • Para evitar ruptura do balão, minimizar o número de insuflações e deixar o ar sair passivamente.

  • Nunca injete fluídos no balão do cateter de Swan Ganz.

 

      Principais problemas relacionados na medida da POAP:

  • Se a injeção de 1,5 ml de ar não muda a curva de PAP para POAP, pode ter ocorrido ruptura do balão ou a ponta do cateter esta muito introduzida ou ainda, está em ventrículo direito.

  • Se houver presença de curva sem insuflar o balão, pode ter ocorrido uma migração distal da ponta do cateter.

  • Para evitar a migração do cateter:
    - Certificar posição da ponta do cateter na artéria pulmonar direita ou esquerda.
    - Evitar excessiva curva do cateter em AD ou VD
    - Certificar fixação do cateter.
    - Verifique a ponta do cateter via Rx de tórax nas primeiras 12 horas após a passagem.