O Instituto de Ciência e Tecnologia-ICT

Criada em 1994, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) originou-se da Escola Paulista de Medicina (EPM), entidade privada fundada em 1933 e federalizada em 1956. A Unifesp possui, hoje, sete campi distribuídos em São Paulo, Diadema, Osasco, Guarulhos, São José dos Campos, Santos e Zona Leste (São Paulo), resultantes do Programa de Apoio ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni).


Localizado em São José dos Campos, região do Vale do Paraíba que se caracteriza por inegável vocação científica e tecnológica, o Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT) da Unifesp iniciou suas atividades em 2007 com o curso de graduação em Ciência da Computação, ao qual se seguiu – em 2009 – o de Matemática Computacional. Em 2011 foi introduzido o Bacharelado em Ciência e Tecnologia (BCT), com duração de três anos, e a partir de 2013 a forma de ingresso na instituição passou a ser unicamente por meio desse curso, que anualmente oferece 200 vagas no período diurno (em tempo integral) e 100 no período noturno. Com 1200 alunos matriculados o BCT baseia-se em um projeto pedagógico interdisciplinar, sendo facultado aos alunos optarem, após a sua conclusão, pela continuidade de estudos em um dos seguintes cursos de formação específica (pós-BCT): Biotecnologia, Ciência da Computação, Engenharia Biomédica, Engenharia de Computação, Engenharia de Materiais e Matemática Computacional.


Na pós-graduação stricto sensu, hoje com 320 alunos, o ICT desenvolve os seguintes programas, reconhecidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes: mestrado/doutorado em Ciência da Computação, em Engenharia e Ciência dos Materiais, em Pesquisa Operacional em associação com o ITA e em Biotecnologia; mestrado profissional em Matemática em Rede Nacional e em Inovação Tecnológica; mestrado em Matemática Pura e Aplicada e em Engenharia Biomédica. O elevado desempenho acadêmico do ICT é demonstrado pela quantidade de projetos de pesquisa que têm obtido financiamento das agências de fomento – Fapesp, CNPq e Capes – e baseia-se na qualificação do corpo docente, cuja titulação em nível de doutorado alcança o percentual de 100%. O ICT é também responsável por mais de 200 ações de extensão, que incluem eventos, cursos, projetos e programas. Destacam-se os Programas Institucionais de Extensão e Pesquisa  baseados nos Objetivos de Desenvolvimentos Sustentável da ONU. Os programas abrangem temas como educação, tecnologia, sustentabilidade e inovação.


Em 2014, o ICT transferiu a sede definitiva de seu campus para o prédio construído em área do Parque Tecnológico de São José dos Campos, onde passou a funcionar o ensino de graduação. As antigas instalações da Rua Talim, por sua vez, foram reservadas às atividades de pós-graduação. Com cinco pavimentos, o novo prédio possui 18 laboratórios, 20 salas de aula, auditório de 300 lugares, biblioteca com 30 mil volumes e restaurante universitário com capacidade para servir 1.200 refeições ao dia. Sua localização estratégica permite a colaboração com outras universidades e empresas voltadas à inovação tecnológica. De fato, em seu entorno funcionam centros de pesquisa e desenvolvimento de empresas como Embraer, Boeing e Vale, além de instituições de ensino e pesquisa como Unesp, ITA, Fatec, IPT e Senai. Na mesma área do campus planeja-se a edificação de outro prédio, com dimensões similares às do primeiro, para o desenvolvimento da pesquisa e pós-graduação. A expansão da infraestrutura deverá, portanto, contribuir para consolidar o ICT como um centro de excelência em pesquisa, ensino e extensão.