Comissão do curso médico da EPM/Unifesp avalia habilidades e atitudes dos alunos do 3º ao 5º ano

A realização da prova representa uma importante contribuição para o aprimoramento do curso médico da instituição

Por Loane Carvalho e Renato Conte

A edição de 2017 da prova de habilidades e atitudes da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp) abrangeu as turmas do 3º ao 5º ano do curso de Medicina. A avaliação começou a ser aplicada no ano de 2006, direcionada apenas aos alunos do 5º ano. Em 2014 passou a contar com a participação dos discentes do 3º, e neste ano passou a incluir os alunos do 4º. O terceiro ano foi submetido à avaliação no mês de julho, por questão de logística, e os demais avaliados ficaram na agenda dos dias 25 de novembro e 2 de dezembro.

“A prova de habilidade não é uma avaliação teórica. O discente é submetido à uma situação-problema dentro de um espaço determinado e com o apoio de material de simulação ou de um ator no papel do paciente. Os casos abrangem as disciplinas cursadas no ano letivo de maneira multidisciplinar e permite que o avaliador acompanhe as atitudes e habilidades do discente que está sendo submetido à sua estação. A questão abrange quatro pontos: ética profissional, humanização no atendimento, atitude no comportamento com o paciente e seus familiares e o conhecimento”, explica Maria Teresa Terreri, coordenadora da Comissão de Avaliação de Habilidades e Atitudes do Curso Médico da EPM/Unifesp.

O objetivo das provas é de avaliar as habilidades na relação médico-paciente, semiotécnica, conhecimentos diagnósticos, terapêuticos e de epidemiologia. As provas são realizadas em estações de avaliação nas áreas de clínica médica, cirurgia e pediatria e suas subespecialidades, ginecologia, obstetrícia, medicina preventiva e psiquiatria. Transcorrido o tempo estipulado para cada estação, o aluno tem a oportunidade de receber a devolutiva da questão, desta forma é capaz de conhecer imediatamente seus acertos e erros.

Participaram de cada avaliação cerca de 70 docentes, além dos funcionários, corpo discente e coordenadores envolvidos. Os bonecos e demais materiais utilizados para a realização da prova foram fornecidos pelo Centro de Ensino de Habilidades e Simulação Profª Helena Nader.

A iniciativa da metodologia de avaliação, aplicada pela Comissão de Avaliação de Habilidades e Atitudes do Curso Médico da EPM/Unifesp, não tem caráter obrigatório por não ser uma Unidade Curricular. A estrutura e a complexidade da organização das provas vêm aumentando, juntamente com o número de profissionais envolvidos, porém a satisfação dos alunos e de seus coordenadores tem sido recompensadora.

“Estas avaliações são muito importantes para o aluno, pois testam seus conhecimentos e identificam as necessidades de aprimoramento; além de avaliarem os professores e o curso médico, trazendo subsídios para a melhoria do currículo e dos métodos pedagógicos”, segundo a coordenadora.

 

 

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse