Janeiro Branco - Saúde Mental

Você conhece os principais sintomas da Depressão e da Ansiedade?

 

saude-mental-janeiro-branco

 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define saúde como “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a mera ausência de doença ou enfermidade”.  Acrescenta que podemos compreender a Saúde Mental como um estado subjetivo de bem-estar, no qual a pessoa sente-se capaz de lidar com fatores estressores da vida, se sentir produtiva e participativa da sociedade (WHO 2001)1.

Dentro dessa perspectiva, a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) destaca que a saúde mental não é ausência de doença e é parte integrante da saúde:  não há saúde sem a saúde mental!! A Saúde Mental é determinada por uma série de fatores socioeconômicos, biológicos, espirituais e ambientais. O risco aumenta em situações de crise econômica, más condições de trabalho, discriminação de gênero, exclusão social, violência, entre outros. Existem também fatores psicológicos e de personalidade que tornam as pessoas vulneráveis aos transtornos mental, além das causas biológicas e predisposições genéticas (OPAS/OMS 2016)1,2.

É preocupante o aumento das taxas de ansiedade, depressão e suicídio na população brasileira, especialmente entre os jovens (15 a 29 anos).  O Brasil é o país com maior prevalência de depressão da América Latina. No Brasil, 5,8% da população sofre de depressão (OMS, 2017). Nos últimos 10 anos houve um aumento significativo (24%) no número de suicídios cometidos entre jovens.  Em relação a ansiedade, 9,3% da população apresenta intenso sofrimento (OMS, 2017). O sofrimento pode ainda ser maior se considerarmos que muitas pessoas apresentam quadros concomitantes de ansiedade e depressão3,4. É preocupante o aumento das taxas de ansiedade, depressão e suicídio na população brasileira, especialmente entre os jovens (15 a 29 anos).

 

SINTOMAS

Na DEPRESSÃO os principais SINTOMAS são:

  • Redução de Humor;
  • Acentuada anedonia (perda de satisfação ou de interesse); 
  • Perda ou ganho de peso e/ou alteração no apetite;
  • Insônia ou hipersônia;
  • Dores (somatização);
  • Agitação ou retardo psicomotor (movimentos involuntários e sem propósito que resultam da tensão mental ou lentos com inexpressividade) ;
  • Fadiga ou perda de energia;
  • Sentimento de inutilidade; 
  • Sentimento de Culpa excessiva;
  • Capacidade diminuída de pensar ou concentrar-se;
  • pensamento de morte ou ideação suicida. 

Se pelo menos 5 destes sintomas estão presentes por 2 ou mais semanas, a depressão pode estar presente e a pessoa deve  procurar ajuda.

Os principais SINTOMAS da ANSIEDADE são:

  • Inquietação;
  • Ritmo cardíaco alterado (taquicardia);
  • Sensação de estar tenso ou “no limite”;
  • Sensação de “nó na garganta”;
  • Dificuldade de concentração e fadiga;
  • Insônia;
  • Tensão muscular;
  • Tremores;
  • Irritabilidade e impaciência;
  • Visão embaçada;
  • Transpiração excessiva;
  • Boca seca;
  • Falta de ar; Dor de estômago,
  • Diarreia e dor de cabeça.

TRATAMENTO

No tratamento para ansiedade e depressão, a melhor forma de tratamento seria a associação das terapias não farmacológicas com as farmacológicas.  Os tratamentos não farmacológicos mais recomendadas: Psicoterapia, Terapia Comportamental Cognitiva e Mindfulness. As terapias farmacológicas para depressão, Antidepressivos com e para ansiedade, Antidepressivos, Ansiolíticos, Estabilizadores de humor, nos dois casos com acompanhamento psiquiátrico. Manter uma alimentação saudável e exercícios regulares também contribuem de forma global para a aquisição e manutenção da saúde como um todo5,6,7.

Não deixe de procurar ajuda ao apresentar esses sintomas, os profissionais da Atenção Básica estão habilitados para diagnosticar, tratar e encaminhar os pacientes com sintomas de ansiedade e/ou depressão. 

ELABORADO POR

Luciana Geocze

Psicóloga, Graduada em Psicologia (PUC-SP), aprovada para o Curso de Formação de Analistas do Instituto Junguiano de São Paulo [Associação Junguiana do Brasil(AJB)/ International Association for Analytical Psychology (IAAP)-2017]; Especialista em Psicologia da Saúde (UNIFESP-EPM), Mestre em Psiquiatria e Psicologia Médica (UNIFESP-EPM) e Doutora em Ciências (UNIFESP-EPM). Psicóloga do Pronto-Socorro do Hospital São Paulo - HU/UNIFESP e Tutora e Preceptora da Psicologia no Programa de Residência Multiprofissional em Urgência e Emergência. Coordenadora de Saúde Mental do Núcleo de Telessaúde Brasil Redes - UNIFESP Atua como psicóloga clinica em consultório particular, na abordagem Junguiana Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Hospitalar e Clinica, atuando principalmente nos seguintes temas: Urgência e Emergência, Qualidade de Vida, Estresse, Ansiedade e Depressão.

 

 COMO NOS CONTATAR

Administrado pela UNIFESP/SPDM desde 2018, o Centro de Atenção Integrada à Saúde Mental (CAISM) oferece Atendimento na área de Saúde Mental aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Os usuários são encaminhados por meio de marcação prévia da consulta, utilizando-se a Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (sistema CROSS).

Contato:Rua Major Maragliano, 241 - Vila Mariana São Paulo - Telefone: 11-3466-2100 

 

REFERÊNCIAS

Organização Mundial da Saúde (OMS). Constituição da Organização Mundial da Saúde (OMS/WHO) – 2001. Disponível em: <http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/OMS-Organiza%C3%A7%C3%A3o-Mundial-da-Sa%C3%BAde/constituicao-da-organizacao-mundial-da-saude-omswho.html> Acesso em: 27/01/2020.

OPAS/OMS. Saúde mental depende de bem-estar físico e social, diz OMS em dia mundial. 10/10/2016. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/saude-mental-depende-de-bem-estar-fisico-e-social-diz-oms-em-dia-mundial/>. Acesso em: 27/01/2020.

BRASIL. ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar. Depressão. Disponível em: <http://www.ans.gov.br/temas-de-interesse/depressao> . Acesso em: 23 Jan. 2020

OPAS/OMS (ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE (Brasil). Com Depressão no Topo da Lista de Causas de Problemas de Saúde, OMS Lança a Campanha

“Vamos Conversar”. 2017. Disponível em: <http://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5385:com-depressao-no-topo-da-lista-de-causas-de-problemas-de-saude-oms-lanca-a-campanha-vamos-conversar&Itemid=839>. Acesso em: 27 jan. 2020

Dalgalarrondo, P Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. Porto Alegre, 2000. Editora Artes Médicas do Sul

Kaplan, H.I; Sadock, B.J. Compêndio de Psiquiatria- Ciências do Comportamento e Psiquiatria Clínica. Editora Artes Médicas, Porto Alegre.

OMS. Classificação Internacional de Doenças Décima Revisão - CID – 10