EPM e Campus Guarulhos realizam atividades no dia mundial do autista

Diversas ações compartilharam informações e conhecimento sobre TEA

fono 11.1

Os Departamentos de Fonoaudiologia e a Psiquiatria da EPM/Unifesp, e o Departamento de Letras do Campus Guarulhos/Unifesp, se uniram para realizar a Semana da Visibilidade Autista, que aconteceu de 2 a 5 de abril de 2019. As atividades aconteceram simultaneamente nos Campi de São Paulo e Guarulhos.

O dia 2 de abril foi instituido pela ONU em 2008 como o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. Para comemorar essa data, o Núcleo de Investigação Fonoaudiológica em Linguagem da Criança e do Adolescente – Transtorno do Espectro Autista (NIFLINC-TEA), a Liga Acadêmica de Autismo (LAut), ambos do Campus São Paulo, e o Laboratório de Investigação em Linguagem e Cognição (Lablinc) e o Núcleo de Cultura, Corpo e Arte (NUCCA) do Campus Guarulhos, deram visibilidade às pessoas que apresentam o autismo.

Foram desenvolvidas ações para compartilhar o conhecimento, com distribuição de folders e bexigas azuis, que é a cor que representa o TEA, exposição de ilustrações, debates, desenhos e fotografias, poesias e curtas-metragens de autoria de jovens artistas com TEA. A exposição dos trabalhos foi exibida até o dia 5 e abril, no hall de entrada do Edifício Nestor Schor.

O que é Autismo

O autismo é um problema psiquiátrico que costuma ser identificado na infância, entre 1 ano e meio e 3 anos, embora os sinais iniciais às vezes apareçam já nos primeiros meses de vida. O distúrbio afeta a comunicação e capacidade de aprendizado e adaptação da criança. Que fique claro: os autistas apresentam o desenvolvimento físico normal. Mas eles têm grande dificuldade para firmar relações sociais ou afetivas e dão mostras de viver em um mundo isolado. Anteriormente o problema era dividido em cinco categorias, entre elas a síndrome de Asperger. Hoje, ele uma única classificação, com diferentes graus de funcionalidade e sob o nome técnico de transtorno do espectro do autismo. O jeito de lidar com cada um varia. Na forma qualificada como de baixa funcionalidade, a criança praticamente não interage, vive repetindo movimentos e apresenta atraso mental. O quadro provavelmente vai exigir tratamento pela vida toda.

Fonte: https://saude.abril.com.br/mente-saudavel/o-que-e-autismo-das-causas-aos-sinais-e-o-tratamento

Quem quiser saber mais sobre a Liga Acadêmica de Autismo (Laut) da Unifesp pode acessar: Facebook e o Instagram