Projeto da EPM/Unifesp é selecionado para participar do BioStartup Lab INTERFARMA 02

Programa tem como objetivo fomentar a geração de negócios

11206 ozt


Por: Daniel Patini

O projeto ImplantCell - Stem cells Biotech dos docentes da Escola Paulista de Medicina da Unifesp (EPM/Unifesp) Monica Duailibi e Silvio Duailibi foi um dos selecionados para participar do programa BioStartup Lab INTERFARMA 02, uma iniciativa da Biominas Brasil e da INTERFARMA voltada para identificar projetos promissores na área da Saúde.

Trata-se de um programa especializado que busca estimular a criação e acelerar o desenvolvimento de ideias de negócio e de empresas startups, bem como promover a interação entre universidade e empresa com foco em Saúde. Com início previsto para 3 de julho, o treinamento grátis terá a duração de 10 semanas.

“A iniciativa é fundamental para desenvolvermos o empreendedorismo tecnológico no meio acadêmico e viabilizarmos o licenciamento de tecnologias da Unifesp, transformando o conhecimento em negócio/inovação tecnológica com recursos para a universidade e para os pesquisadores”, ressalta Pollyana Carvalho, diretora do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT-Unifesp).

Além disso, segundo ela, é importante mencionar que há um pedido de patente registrado, desde 2004, em cotitularidade Unifesp/Forsyght Institute e Massachusetts General Hospital, denominado "Uso de células tronco, método de engenharia tecidual, usos de tecidos dentais e substituto biológico do dente”, cuja gestão é de responsabilidade do NIT.

“Entendo que a pesquisa tem que ser para gerar conhecimento e devolver esse conhecimento para a sociedade, seja na forma de emprego, serviços ou produtos. Não adianta nada pesquisar por pesquisar. A universidade não pode ficar dependente só das verbas públicas”, conclui Silvio Duailibi.