Procedimentos Operacionais

Os procedimentos operacionais realizados no CEDEME objetivam atender às necessidades dos animais que produz, cuidando dos interesses específicos dos pesquisadores.

 

FORRAÇÃO PARA CAIXAS DE ANIMAIS DE LABORATÓRIO 

A forração dos microisoladores no CEDEME é feita na forma de FLOCOS obtida de madeira inodora, na cor marfim, sem tratamento químico, ausência de poeira, lascas, farpas, britas e impurezas oriundas de outros materiais e espécies vegetais. As informações técnicas são:

Espécie de madeira: Pinus spp., Pinaceae, material atóxico, teor de umidade: na faixa de 09 a 14%, com capacidade mínima de absorção da água: maior ou igual a 300%, a quantidade de fungos manchadores ou apodrecedores é de até 0,5% do total examinado em nível macroscópico, 

Este produto apresenta várias vantagens: 

1.maior capacidade de absorção permitindo um maior intervalo entre as trocas de animais.

2.menor quantidade de poeira cuja presença em excesso é bastante prejudicial aos animais e aos técnicos que realizam as trocas e o manuseio deste insumo, além de causar entupimento nos bicos de exaustão das racks ventiladas prejudicando seu funcionamento.

3.maior uniformidade do tamanho dos flocos facilitando a determinação da quantidade a ser colocada nas caixas.

4.comprovado impacto positivo no bem estar dos animais por ser um produto de madeira inodoro, leve, macio ao tato e que permite a confecção de ninho*.

 

*Vale observar que o CEDEME adota o enriquecimento ambiental apenas para as maternidades por meio de introdução de uma folha de papel toalha esterilizada nas caixas das matrizes como forma de auxiliar e melhorar a confecção do ninho.

 

NÚMERO DE TROCAS

Após diversos testes realizados no CEDEME com ratos e camundongos e nos diferentes modelos de microisoladores utilizados, obtivemos resultados que corroboram com as vantagens acima descritas. Observou-se que a troca de estoques de camundongos com até 6 animais adultos por microisolador passou a ser quinzenal ao invés de semanal. Também houve redução significativa de trocas de microisoladores com até 4 ratos adultos que passaram a ser realizadas 1 vez por semana quando antes eram 2 vezes por semana.

Não foram observados comportamentos característicos de estresse como canibalismo, brigas ou agressividade entre os animais expostos ao insumo.

 

QUANTIDADES DE FLOCOS UTILIZADAS

A quantidade de material colocada na caixa/microisolador deve ser aquela necessária para atingir uma altura de APROXIMADAMENTE 2 CM DE FORRAÇÃO.

Para manutenção de camundongos: em uma caixa para camundongos com 540 cm2 de piso são necessários cerca de 100 gramas de flocos para atingir a altura de 2cm. Com isso, é possível manter até 6 camundongos adultos fazendo trocas quinzenais.

Para manutenção de ratos: para caixas de ratos, é possível manter 4 ratos adultos com trocas realizadas uma vez por semana.

 

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse