Projeto de pesquisa "Resposta morfodinâmica de praias do sudeste brasileiro aos efeitos da elevação do nível do mar e eventos meteorológicos-oceanográficos extremos até 2100" tem início em fevereiro

Em fevereiro/2018 começarão os trabalhos de campo nas praias da Enseada em Guarujá/SP e de Itaguaré em Bertioga/SP do projeto aprovado pelo MEC/Capes "Resposta morfodinâmica de praias do sudeste brasileiro aos efeitos da elevação do nível do mar e eventos meteorológicos-oceanográficos extremos até 2100", coordenado pela USP, onde possui a UNIFESP como colaboradora, com trabalhos supervisionados e coordenados pelo prof. Dr. Gilberto Pessanha Ribeiro do Departamento de Ciências do Mar.

Trata-se de um projeto interinstitucional envolvendo USP, INPE e UFES. Os aspectos morfodinâmicos dessas praias arenosas (uma urbana e outra não) serão monitorados por 4 anos seguidos e focados em pesquisas associadas à variação do nível do mar e componentes meteorológicos e oceanográficos, com participação efetiva de alunos do curso de Bacharel em C&T do Mar (Vinicius Megale, André Luis Mateus) e engenharia ambiental e portuária (Tomás Rebequi).

Mais informações: http://www.gilbertopessanha.com/single-post/2017/09/16/Projeto-de-pesquisa-RESPOSTA-MORFODINÂMICA-DE-PRAIAS-DO-SUDESTE-BRASILEIRO-AOS-EFEITOS-DA-ELEVAÇÃO-DO-NÍVEL-DO-MAR-E-EVENTOS-METEOROLÓGICOS-OCEANOGRÁFICOS-EXTREMOS-ATÉ-2100

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Unifesp recruta voluntários para pesquisa sobre tratamento de osteoartrite/artrose de joelho

O Campus Baixada Santista da Unifesp está recrutando voluntários para pesquisa sobre tratamento de osteoartrite/artrose de joelho.

Os interessados, com idade entre 50 e 80 anos, devem apresentar osteoartrite/artrose na articulação do joelho. As dores sentidas devem acontecer em uma das seguintes ações: subir e descer escadas, ajoelhar, sentar e levantar, correr e/ou manter-se em pé por, pelo menos, dois minutos. Os participantes devem possuir radiografia do joelho, de preferência dos últimos seis meses.

Não podem ter diabetes e hipertensão arterial, embora, se estiverem sob tratamento com medicamentos, podem ser inclusos. Também não podem ser praticantes de atividade física frequente, alcoólicos, fumantes ou com diagnóstico de câncer e/ou fibromialgia.

Os candidatos serão submetidos, durante o período de 10 semanas, a reabilitação por meio de exercícios aeróbicos e de fortalecimento muscular, além da aplicação de laser terapêutico. As inscrições devem ser feitas pelos contatos (13) 98803-9301 (WhatsApp®) ou asardim@hotmail.com.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Unifesp oferece tratamento de Pilates para fasciíte plantar

O Campus Baixada Santista recruta voluntários com fasciíte plantar e/ou esporão do calcâneo para tratamento fisioterapêutico por meio do método Pilates solo.

Para participar do estudo, os candidatos devem ter entre 35 e 65 anos de idade, apresentar dor no calcanhar, ter diagnóstico médico de fasciíte plantar e/ou esporão do calcâneo e não estarem submetidos à tratamento fisioterapêutico e de pilates no momento.

Os voluntários devem ter disponibilidade duas vezes por semana durante o período de dois meses. Os interessados podem entrar em contato ou pelo telefone (13) 9-9749-8431 ou pelo endereço eletrônico projetofasciite@gmail.com e falar com a Bruna.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Professor do Campus Baixada Santista é indicado para o Conselho Consultivo do Parque Estadual da Restinga de Bertioga - PERB e teve projeto aprovado nesta temática

O Prof. Dr. Gilberto Pessanha Ribeiro foi indicado e aprovado pela Unifesp para compor, como titular, o Conselho Consultivo do Parque Estadual da Restinga de Bertioga - PERB.

Além disso, teve aprovado, recentemente, seu projeto referente ao PERB, intitulado: "Mapeamento Digital do Parque Estadual da Restinga de Bertioga – PERB" aprovado pela COTEC - Comissão Técnico-Científica do Instituto Florestal do Governo do Estado de São Paulo.

O projeto consiste no planejamento e execução de mapeamento cartográfico digital do PERB a partir de imagens de satélites, fotografias aéreas e dados GNSS (Global Navigation Satellite Systems), em escala regional e local. Serão utilizados drones, receptores GPS Altus Aps-3 e Garmin Map de navegação, além de sistemas computacionais especializados como o SPRING e o QGIS para geração de banco de dados geoespaciais e elaboração de mapas, cartas e plantas topográficas e temáticas. Serão executados trabalhos de campo para aquisição de dados geoespaciais que dêem suporte ao mapeamento digital. Frentes de trabalho envolvendo análise sedimentológica também estão previstas com aplicações em energia de ondas e ventos nos sistemas praias-dunas. Parte do que será executado nesse projeto de pesquisa possui relação com aspectos de morfodinâmica de praias arenosas, outra parte com os desdobramentos no campo social, isto é, em relação à questão das relações sociais, disputas e conflitos de interesses envolvendo as populações nativas. Os resultados esperados são relatórios técnicos e documentos cartográficos especializados que contribuam com análise espacial integrada com dados sociais e que colaborem direta e positivamente para a gestão do referido Parque, efetivamente em aspectos de dinâmica costeira e de uso da Terra e cobertura vegetal.

Para mais informações, acesse: http://www.gilbertopessanha.com/single-post/2018/01/15/Mapeamento-Digital-do-Parque-Estadual-da-Restinga-de-Bertioga

 

 

 

  

 

 

 

Unifesp oferece programa de educação e orientação para indivíduos asmáticos

O Campus Baixada Santista oferece um projeto de extensão que visa melhorar a qualidade de vida dos indivíduos asmáticos, por meio de um programa de educação e orientação.

Com o objetivo de compartilhar informações que permitam maior autonomia do participante no controle de sua doença, o programa ajudará a população a entender o que é a asma e como reconhecer seus sintomas, fatores desencadeantes e também como evitá-los.

Desenvolvido por alunos do curso de Fisioterapia, com a supervisão das docentes Liria Yuri Yamauchi e Milena Vidotto, ambas do Departamento de Ciências do Movimento Humano, o projeto terá início em fevereiro de 2018. Serão realizados cinco encontros semanais, com duas horas de duração cada.

As atividades acontecerão no 3º andar do Laboratório de Epidemiologia e Movimento Humano (EPIMOV), localizado na Rua Silva Jardim, n° 136, Vila Matias - Santos/SP.

Para obter mais informações e se inscrever, envie um e-mail para unifesp.asma@gmail.com, com o seu nome, idade e telefone para contato.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse