Rematrícula 2º sem/2018 - Cursos Semestrais

Estudantes dos campi Baixada Santista, Diadema, Guarulhos, Osasco, São José dos Campos, São Paulo (Tecnologias) e Curso Superior de Tecnologia em Design Educacional

Amanhã, 27/07/18 (sexta-feira), a partir das 9 horas, terá início o processo de rematrícula referente ao segundo semestre de 2018 para os estudantes da graduação dos cursos semestrais dos Campi Baixada Santista e Diadema.

Nessa mesma data, estudantes dos campi Guarulhos, Osasco, São José dos Campos e São Paulo (Tecnologias), e Curso Superior de Tecnologia em Design Educacional iniciam o segundo período de rematrícula.

O(a) estudante deverá acessar o link https://remat.unifesp.br/app/ e realizar sua rematrícula.

Demais informações poderão ser acessadas no informe nº03 de 28 de junho de 2018: http://www.unifesp.br/reitoria/prograd/servicos-menu/servicos-da-graduacao/noticias-sub-servicos/623-informe-rematricula-2-semestre-2018

Docente da Unifesp é indicado para integrar grupo de especialistas da ONU

Ele participa de grupo de pesquisadores brasileiros das diferentes áreas do conhecimento sobre os oceanos

ProfRonaldo

(Foto: acervo pessoal)

A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou a “Década Internacional da Oceanografia para o Desenvolvimento Sustentável” (2021-2030) e formou um grupo de especialistas de todo o mundo para iniciar o “Processo Regular para Relatórios e Avaliações Globais sobre o Ambiente Marinho”. No Brasil, o docente Ronaldo Christofoletti, do Instituto do Mar (Imar/Unifesp) - Campus Baixada Santista, foi indicado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pelo Itamaraty para compor o grupo de 30 especialistas brasileiros das diferentes áreas do conhecimento sobre os oceanos, abrangendo aspectos biológicos, físicos, geológicos, químicos, oceanográficos, climáticos, socioambientais e de governança.

O “Processo Regular” foi estabelecido pela Assembleia Geral da ONU como mecanismo para rever o estado do meio ambiente marinho, incluindo os aspectos socioeconômicos, de forma contínua e sistemática. Ele fornecerá avaliações nos níveis global e regional e uma visão integrada das questões ambientais, econômicas e aspectos sociais relacionados aos oceanos. Tais avaliações destinam-se a dar suporte para a tomada de decisão e contribuir para a gestão de atividades humanas que afetam os oceanos e os mares de maneira sustentável, em conformidade com o direito internacional, incluindo a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar e outros instrumentos e iniciativas internacionais.

O primeiro ciclo do Processo Regular terminou em 2015. Neste momento, inicia-se o segundo ciclo preparatório, até 2020, para a Década dos Oceanos, que prevê a produção de um segundo relatório mundial de avaliação e o suporte a outros processos de decisão mundiais relacionados com o oceano. Em todo o mundo, a importância das abordagens interdisciplinares para entender os processos da zona costeira está relacionada com a promoção de ações inovadoras para o gerenciamento costeiro.

Segundo Christofoletti, é um momento para se contribuir com temas convergentes relacionados aos oceanos e de promover a pesquisa que vai além das publicações científicas, mas que se torna o meio para a tomada de decisão participativa, social e academicamente referenciadas. “Essa é uma oportunidade de mostrar o impacto e a missão do Instituto do Mar da Unifesp, primeiro investimento federal na área de Ciências do Mar no Estado de São Paulo, de forma alinhada com as metas do PDI da universidade, da Política Nacional para os Recursos do Mar (PNRM), coordenada pela Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (CIRM), bem como com os objetivos da Agenda 2030 da ONU, para resolução de problemas em níveis regional, nacional e global, integrando academia, sociedade e políticas públicas para atingir as metas do desenvolvimento sustentável”, declara.

 

 

Unifesp e Prefeitura de Santos realizarão pesquisa com foco na população em situação de rua

 

Trabalho começará em outubro, com dados preliminares disponibilizados ainda neste ano. 

noticiasFernandoKinkerUnifesp

Fernando Kinker no lançamento do programa Novo Olhar (Crédito da foto: Isabela Carrari/PMS)

 

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a Prefeitura Municipal de Santos firmaram, na quinta-feira (19/7), um convênio de cooperação técnica para a realização de pesquisas a fim de conhecer melhor as pessoas em situação de rua. A celebração do convênio ocorreu durante o lançamento do programa Novo Olhar, iniciativa que unirá ações de solidariedade da sociedade civil aos serviços assistenciais já oferecidos pelo município.

Além da realização de um censo, o projeto prevê ações de educação permanente junto aos profissionais das redes de atenção e contará com a participação de docentes, estudantes, de profissionais e de um grupo de usuários dos serviços de assistência social, que atuarão como membros da equipe do trabalho.

A pesquisa, cuja base de dados será desenvolvida por alunos da Fatec Rubens Lara, começará em 5 de outubro, com dados preliminares disponibilizados já em dezembro. Quando concluída, renderá um livro para compilação das informações coletadas. O material também será tema de palestras e seminários.

“Esse censo vai nortear todas as nossas ações, permitindo traçar perfis e compreender o porquê do fenômeno, além de entender as peculiaridades de Santos. Assim, conseguiremos atuar de forma personalizada, a partir das situações que forem apresentadas neste trabalho meticuloso”, explicou o secretário de Desenvolvimento Social, Flávio Jordão, pasta responsável pelo trabalho.

A parceria entre as instituições foi celebrada também por Fernando Kinker, professor da Unifesp. “Em Santos, temos a possibilidade de construir uma universidade pública que desempenhe sua principal função, que é a de melhorar a vida das pessoas”.

Com informações da Prefeitura Municipal de Santos.

 

Pró-Reitorias

Unidades universitárias

Campi

Links de interesse