Homenagem à obra do poeta E. M. Melo e Castro

homenagem EM MELO CASTRO

A obra poética e crítica do escritor português Ernesto M. de Melo e Castro será homenageada no campus Guarulhos em outubro. O evento comemorativo ocorrerá em parceria com a UFMG nos dias 23/10, na EFLCH, e nos dias 28 e 29/10 no campus da Pampulha, em Belo Horizonte (MG).

Você gosta de poesia visual? Quer conhecer mais sobre visualidade da palavra? Sempre ficou intrigado com a "poesia concreta"? Então, venha saber sobre a programação e se inscrever como comunicador ou ouvinte!

PENSAR A PALAVRA-EXPERIÊNCIA

HOMENAGEM A E. M. DE MELO E CASTRO
Guarulhos – São Paulo/SP – 23 de outubro de 2019
Belo Horizonte – Minas Gerais/MG – 28 e 29 de outubro de 2019

Realização

Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP
Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG
Centro de Estudos Portugueses – CESP/UFMG
Polo de Pesquisa em Poesia Portuguesa Moderna e Contemporânea
Grupo de Estudos Lírica de Agudeza/UNIFESP/EFLCH-Campus Guarulhos/CNPq

Comitê organizador

Maria S. Fernandes Carvalho (UNIFESP)
Raquel Madanêlo Souza (UFMG)
Silvana Pessôa de Oliveira (UFMG)
Roberto Bezerra de Menezes (UFMG)

Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. (Profa. Maria Carvalho)

Apresentação
O poeta Ernesto Manuel Geraldes de Melo e Castro é um dos mais importantes escritores da língua portuguesa contemporânea. Nascido na pequena cidade lusitana da Covilhã, em 1932, sua obra traz juntos a maturidade e o ímpeto jovial de um homem das letras que sempre assumiu a palavra como ofício maior em vida e livros. Publicou dezenas de livros e recebeu alguns prêmios pelo conjunto de sua obra, poesia e crítica literária, dentre os quais destacam-se o Grande Prêmio de Poesia Inaset-Inapa, em 1990, cuja premiação trouxe a público a primeira antologia de sua poesia publicada até então, o livro Trans(a)parências:  poesia. I – 1950/1990; e o Prêmio Jacinto do Prado Coelho, em 1995. A primeira antologia da palavra com imagens, o livro Visão visual, foi publicada em 1994. Desde então, muitos outros livros, poemas, objetos poéticos e ensaios críticos foram elaborados pelo poeta, por meio da crítica literária, no verso e nos pixels do computador. É pai da cantora e compositora Eugênia Melo e Castro, que lhe dedicou recentemente um disco chamado Mar virtual, no qual foram musicados 13 poemas de E. M. Melo e Castro. O poeta mora na cidade de São Paulo, no bairro do Sumaré.